Região reduz roubos em geral e furtos de veículos, indica Segurança Pública
Análise dos dados criminais usa como referência o mês de maio e os cinco primeiros meses de 2019, primeiro ano pré-pandemia
FOTO: DIVULGAÇÃO - O trabalho das forças policiais resultou em apreensão de 48 armas de fogo ilegais
Por Da Reportagem Local | 27 de junho, 2022
 

A região de São José do Rio Preto, que engloba Catanduva, terminou o mês de maio com queda nos roubos em geral e nos furtos de veículos. Os casos de latrocínios, homicídios dolosos e roubos de cargas, veículos e a bancos permaneceram estáveis. A análise dos dados criminais usa como referência o mês de maio e os cinco primeiros meses de 2019, primeiro ano pré-pandemia em que não houve restrição da circulação das pessoas.  

Nos últimos dois anos, São Paulo viveu período de grande isolamento social, causado pela pandemia do coronavírus e que impactou diretamente na dinâmica criminal. Em 2020, a média de pessoas que permaneciam em suas casas, medida pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), foi de 45%. Já em 2021, o número ficou em 42%. O índice de isolamento social, amplamente divulgado nos dois anos, foi calculado pelo IPT com base em informações sobre a movimentação de celulares, fornecidas pelas prestadoras de serviços de telecomunicação. 

Conforme o levantamento da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, no mês passado foram registrados 102 roubos em geral, o que representa queda de 9,7%, se comparado ao mesmo período de 2019, quando houve 113 casos. Em números absolutos, foram 11 ocorrências a menos. Este é o menor patamar da série histórica.  

O indicador também teve queda no acumulado dos cinco primeiros meses do ano. De janeiro a maio de 2019, foram registrados 631 roubos em geral, contra 497 no mesmo período deste ano - redução de 21,2%.  

Já os furtos de veículos tiveram oscilação de 0,8% em maio, passando de 119 registros em 2019 para 118 este ano, um caso a menos. Este também é o menor patamar da série histórica. Nos primeiros cinco meses do ano, os furtos de veículos recuaram 16,2%, de 723 casos, em maio de 2019, para 606, em igual mês de 2022.  

Os casos de latrocínios se mantiveram estáveis, com um registro. Já o indicador de vítimas de mortes intencionais teve aumento de dois casos, subindo de quatro para seis registros. Roubo de carga teve aumento de uma ocorrência (de 0 para 1). Assim como o roubo de veículos que passou de 10 para 11 registros.  

Em maio deste ano, não houve registro de roubo a banco na região. Em igual período de 2019, nenhuma ocorrência foi contabilizada também. 

OUTROS INDICADORES 

No mês passado, os casos de estupro tiveram aumento de 16,7%. Em maio de 2019, a região registrou 48 ocorrências desta natureza, ante 56 em igual mês deste ano. A tendência de alta se estendeu para os furtos em geral, que tiveram alta de 57 registros, na mesma comparação, de 1.347 para 1.404 casos. 

PRODUTIVIDADE 

O trabalho das forças policiais resultou em 764 prisões na região no mês de maio, além da apreensão de 48 armas de fogo ilegais. Ainda houve 186 flagrantes por tráfico de drogas. Nos cinco primeiros meses, foram presas 3.650 pessoas e apreendidas 217 armas de fogo na região, que também contabilizou 797 flagrantes por tráfico de drogas. 

 

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional

Por Da Reportagem Local | 19 de maio de 2024
Ibirá e Olímpia aparecem na lista dos 70 destinos pra viajantes 60+
Por Da Reportagem Local | 19 de maio de 2024
Aquishow aborda aquicultura da produção ao consumo em Rio Preto
Por Da Reportagem Local | 17 de maio de 2024
Rodovia entre Itápolis e Jaboticabal é primeira a receber o ‘Free Flow’