Prefeitura gastará até R$ 112 mil em testes rápidos de Covid-19
Empresa contratada por registro de preços é da cidade de Ouro Branco, Minas Gerais
Foto: DIVULGAÇÃO/SÉRGIO LIMA - Teste rápido de antígeno é capaz de apontar um resultado positivo para a presença do vírus em um período relativamente curto
Por Rodrigo Ferrari | 06 de agosto, 2022
 

A Prefeitura de Catanduva está contratando uma empresa para o fornecimento de testes rápidos de Covid-19 para a Secretaria Municipal de Saúde. O contrato, que é datado do dia 4 de agosto, foi publicado na edição de ontem no Diário Oficial do Município.    

A licitação é na modalidade pregão de registro de preços. Ou seja: a empresa contratada se compromete a fornecer o produto dentro das especificações acordadas e no preço estabelecido no certame.    

No caso, a prefeitura poderá adquirir até 30 mil testes rápidos, ao preço unitário de R$ 3,76. No total, esse contrato pode chegar a R$ 112.800,00. A empresa contratada é a Flash Prestação de Serviços Ltda, que funciona desde 2013 e tem sede na cidade de Ouro Branco, Minas Gerais.   

Testes rápidos de antígeno para Covid-19, como os que estão sendo adquiridos pela Prefeitura de Catanduva, são capazes de detectar a proteína do núcleo do coronavírus, causador da Covid-19. Ele funciona na fase ativa da infecção pelo microrganismo. Portanto, se a substância for identificada, significa que o paciente está contaminado.     

Nessas condições, o teste rápido de antígeno é capaz de apontar um resultado positivo para a presença do vírus em um período relativamente curto. Porém, para que ele seja eficaz, é preciso que seja utilizado entre o primeiro e o sétimo dia após o contágio.    

Os testes rápidos são indicados para quem começou a apresentar sintomas da doença ou que acabaram de ter contato com pessoas que estão confirmadamente infectadas pelo vírus. Nesses casos, eles chegam a alcançar 90% de eficácia. Passado esse período, a efetividade diminui consideravelmente.    

Outro inconveniente desse método é que ele não é recomendado para indivíduos que foram anteriormente contaminados. Neste caso, ele pode trazer resultados não tão eficazes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o teste rápido de antígeno não como um exame para diagnóstico da doença, mas sim como um meio para verificar se a pessoa teve ou não contato com o coronavírus.  

Até o momento, Catanduva acumula 40.129 casos de Covid-19, com 725 mortes. Entre 23 e 27 de julho, a cidade somava 446 pacientes confirmados, com dez internações, sendo duas em unidade de terapia intensiva (UTI) e oito em enfermaria. Os números são divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde.

Autor

Rodrigo Ferrari
É jornalista de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 17 de agosto de 2022
Prazo para eleitores solicitarem voto em trânsito termina amanhã
Por Rodrigo Ferrari | 17 de agosto de 2022
Prefeitura de Catanduva gastará até R$ 686 mil em tinta para impressoras
Por Guilherme Gandini | 17 de agosto de 2022
Prefeitura faz mudanças para transformar prédio cultural em Centro de Convenções