Nilton Cândido dispara contra Padre Osvaldo e a gestão do PT
Pré-candidato esteve nos estúdios da emissora nesta terça-feira e falou por quase 1 hora
Foto: Reprodução - Nilton Cândido afirmou que Padre Osvaldo destruiu o sonho de mil famílias
Por Guilherme Gandini | 03 de abril, 2024

O advogado e ex-vereador Nilton Cândido, pré-candidato a prefeito de Catanduva pelo Solidariedade, abriu a série de entrevistas da rádio Vox FM e jornal O Regional com os prefeituráveis. Ele esteve nos estúdios da emissora e participou ao vivo do V1 Notícias, por quase 1 hora, na manhã desta terça-feira, 2 de abril. A sabatina diária prossegue até sexta-feira, 5.

Nilton Cândido não poupou críticas ao atual prefeito Padre Osvaldo (PL), que pretende buscar a reeleição, e à gestão do PT na cidade, mirando a pré-candidata do partido, deputada estadual Beth Sahão. “Quando o prefeito gasta R$ 1 milhão em enfeites de Natal e uma piscina de 12 metros instalada custa R$ 70 mil e ele não estabelece essas áreas de lazer em toda a periferia, que era possível fazer 10 piscinas em toda a periferia, ele nega a história dele”, disparou.

E prosseguiu: “Nenhum prefeito fez pela educação dessa cidade. Nenhum prefeito fez pela saúde dessa cidade. Eles vão chegar aí na periferia para esse pessoal simples, trabalhador, aposentado, com o discurso, é tudo falácia, é tudo mentira. Vamos ser sinceros. Eles não sabem fazer gestão pública, com essa quantidade de dinheiro. Eles não pensam no futuro. Eles sempre pensaram em fazer média, em fazer showzinho, em festinha, e dá uma banana para vocês da periferia”.

O atual gestor também foi criticado por supostamente ter gastado mais de R$ 3 milhões com shows e festas e pela indefinição do loteamento habitacional da Associação Bom Pastor, iniciado quando Padre Osvaldo presidia a entidade e que segue contestado no Judiciário. “(Ele) fez um loteamento irregular e destruiu o sonho de mil famílias”, lamentou o pré-candidato.

Ele disse que a gestão do PT “estourou Catanduva financeiramente, deixou quase que uma receita corrente líquida de orçamento, ou seja, deixou uma dívida de 80% do orçamento. O governo do PT deixou três cestas básicas dos servidores públicos, não pagou os salários de dezembro e o 13º salário. Nós precisamos lembrar disso. Ele feriu o funcionalismo público.”

DUODÉCIMO

A polêmica envolvendo o aumento das despesas da Câmara de Vereadores, no ano passado e neste, também foi lembrada por Nilton Cândido durante a entrevista à Vox FM. Ele garantiu que não convidará vereadores da atual legislatura para seu partido, o Solidariedade, e que também não fará coligações políticas. Antecipou que seu vice será o empresário David Guilherme.

“A Câmara Municipal gastou R$ 17 milhões. Cada vereador, em tese, custa R$ 1,250 milhão por ano. Em quatro anos, o cara ganha R$ 5 milhões. No meu partido não tem vereador da atual legislatura. Eles aumentaram (o salário) para R$ 16 mil. Todo mundo, sem exceção, foi responsável de forma direta ou indireta pelo aumento. E ninguém abriu a boca na tribuna para dizer que tem desempregado nessa cidade, que tem gente passando fome”, pontuou.

PEDRINHAS

As reformas feitas pelo governo Padre Osvaldo em praças da cidade foram criticadas por Nilton Cândido, sobretudo devido à retirada das pedras portuguesas, consideradas históricas, que deram lugar ao piso de cimento. Foi o caso das praças da República e Independência, por exemplo. A Prefeitura de Catanduva foi questionada pela reportagem sobre o destino dado ao material original, mas não houve resposta até o fechamento desta edição.

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 19 de abril de 2024
Saúde confirma compra de repelentes para 400 gestantes
Por Stella Vicente | 19 de abril de 2024
Conselho de Saúde se reúne para deliberar contratos e futura eleição
Por Guilherme Gandini | 18 de abril de 2024
Programa de alfabetização envolve mais de 1,5 mil alunos