Jovens com títulos de eleitor aumentam 40% em Catanduva em três meses
Público reagiu de forma positiva às campanhas de incentivo da Justiça Eleitoral
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil - Eleitores jovens passaram de 265 para 372 em Catanduva
Por Guilherme Gandini | 09 de abril, 2022
 

O número de eleitores de 16 e 17 anos cadastrados para votar nas eleições deste ano aumentou 40,3% de janeiro a março em Catanduva. Esse público passou de 265 pessoas em janeiro para 372 no terceiro mês do ano. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Conforme levantamento feito pelo Jornal O Regional, em janeiro eram 29 meninos e 34 meninas, 63 no total, na faixa de 16 anos com título em mãos. Dois meses depois, esse número aumentou 63,4%, chegando a 103 pessoas – 45 do sexo masculino e 58 do feminino. 

Entre os jovens de 17 anos, a alta foi de 33,1%. No início do ano, eram 80 homens e 122 mulheres, 202 ao todo; em março, esse grupo totalizava 269 pessoas: 118 do sexo masculino e 151 do feminino.  

De acordo com o TSE, essas duas faixas etárias têm voto facultativo. Conforme a Resolução nº 23.659/2021, que trata da gestão do Cadastro Eleitoral e outros serviços eleitorais para as Eleições 2022, o alistamento eleitoral é facultativo aos adolescentes de 15 anos a partir do momento em que completam essa idade.  

Porém, mesmo com o título de eleitor, esses jovens só poderão votar caso tenham completado 16 anos no dia do primeiro turno da eleição, em 2 de outubro. Em Catanduva, 15 adolescentes estavam enquadrados nessa situação no mês de março; em janeiro, eram apenas 5. 

O crescimento dos jovens aptos a votar ocorreu em todo o país, de forma considerável, após a Justiça Eleitoral lançar campanha incentivando o cadastramento, à qual aderiram influenciadores e artistas como Anitta, Larissa Manoela e Whindersson Nunes. 

No total, Catanduva tem 87.440 eleitores cadastrados, segundo o TSE. Em janeiro, eram 87.062, concretizando alta de 0,4%. Do total, o público adolescente representa somente 0,42%. 

VOTO PERMITE TER VOZ 

Logo ao completar 16 anos, a catanduvense Maria Luiza Aredes Borgo, estudante do Instituto Federal, tirou seu e-Título via internet. Ela conta que foi fácil e rápido, e usou o site da Justiça Eleitoral, mas que outros trazem orientações e oferecem sorteios – como o Cada Voto Conta. 

“O voto é uma forma de trazer para dentro do estado pessoas que tenham as mesmas crenças e ideologias que as minhas, e tenham os mesmos interesses, me permite ter voz dentro de algo que é para mim”, frisa a jovem. 

Maria Luiza diz que a discussão política em casa foi uma influência para a decisão de preparar-se para o voto. “Esse tema sobre política e de sempre usarmos e abusarmos dos nossos direitos sempre foi muito falado pelas meus pais e minhas irmãs mais velhas. Eles sempre salientaram que é importante eu ir atrás de conhecimento sobre a realidade que vivemos”, relata. 

Maria Luiza reconhece gostar muito de temas políticos. “Me ajuda a compreender sobre a realidade que eu vivo, os privilégios que tenho e também a falta deles, sobre o que tenho direito e pelo que preciso ir em busca e o voto é um dos caminhos para usar como via para alcançar meus interesses pessoais e das pessoas que acreditam no mesmo que eu.”  

“Acho importante todos os adolescentes que completam 16 anos esse ano, ou já tem, a tirarem o título e irem votar em outubro em busca de seus interesses”, defende a estudante. 

DE OLHO NO PRAZO 

Chefe do Cartório Eleitoral de Catanduva, Marcelo Micena relembra que o voto para os jovens de 16 e 17 anos é facultativo, mas ressalta que é um direito consagrado na Constituição Federal. “Realmente houve aumento na demanda de jovens, motivados com certeza pela campanha que o TSE tem feito junto aos influenciadores digitais e meios de comunicação”, confirma. 

Ele alerta que o prazo para emissão de novos títulos termina no dia 4 de maio. “A população em geral deve procurar os canais de atendimento da Justiça Eleitoral até essa data, de preferência não deixando para a última hora, que é quando há fila, aglomeração e aborrecimentos típicos”. 

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Catanduva registra média de três estupros por mês; realidade é pior
Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Julinho Ramos celebra novo recorde de abertura de mercados para o agro
Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Catanduva marca presença em encontro nacional de gestores da Assistência Social