Duas empresas disputam contrato de quase R$ 1 milhão para construção da Casa da Juventude
Prédio será erguido na rua Rebouças, próximo ao Ginásio Anuar Pachá, no Parque Iracema
Foto: DIVULGAÇÃO - Prefeito Padre Osvaldo vistoria área do Parque Iracema para novas obras
Por Guilherme Gandini | 13 de maio, 2022
 

A Comissão Julgadora de Licitação da Prefeitura de Catanduva habilitou as empresas Lutércio da Silva Sartori e Laura Construtora para a próxima fase da Tomada de Preços nº 10/2022, que definirá a empresa responsável pela construção da Casa da Juventude. Elas terão de aguardar o término do prazo recursal no dia 17 de maio.  

A obra está estimada em R$ 963,6 mil, com investimento de R$ 790 mil pelo Governo do Estado e R$ 173,6 mil pelo município. O prédio será erguido na rua Rebouças, nas proximidades do Ginásio Anuar Pachá, no Parque Iracema. Serão 240 metros quadrados de área construída, com prazo para execução de 240 dias, equivalente a oito meses.  

O projeto Casa da Juventude, lançado pelo governo estadual em maio do ano passado, tem objetivo de oferecer espaços multiuso ao público jovem no início da vida profissional. Os equipamentos visam à qualificação e empreendedorismo, além de compor área de trabalho colaborativo, estilo coworking, estimulando a criação de novos projetos e negócios.   

Para a qualificação profissional, o Estado vai oferecer cursos gratuitos do Novotec Expresso, além de um ambiente para desenvolvimento de modelos de negócios sustentáveis e startups. As Casas da Juventude também serão unidades acadêmicas e operacionais para atividades presenciais de cursos oferecidos pela Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo). 

 

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Da Reportagem Local | 19 de maio de 2022
Secretaria de Educação abre matrículas para creche escola do Glória V
Por Da Reportagem Local | 19 de maio de 2022
Em sessão extensa, Câmara aprova todos os projetos da pauta e derruba vetos
Por Guilherme Gandini | 19 de maio de 2022
Sindicato denuncia nova gestora do Restaurante Popular por descumprir direitos trabalhistas