Categorias de base do Catanduva perdem no Paulista Sub-11 e Sub-13
No Sub-11 placar foi de 3 a 0, enquanto no Sub-13 a partida terminou em 2 a 0 para o Mirassol; banco de reservas teve confronto entre familiares
Crédito: Divulgação - Catanduva x Mirassol marcou duelo entre pai contra filho e cunhado contra cunhado
Por Da Reportagem Local | 31 de maio, 2023

O Catanduva Futebol Clube entrou em campo pelo Campeonato Paulista Sub-11 e Sub-13 contra as equipes do Mirassol no último domingo, 28. As duas categorias jogaram no Estádio Benedito Teixeira, o Teixeirão, em São José do Rio Preto, com o mando dos jogos sendo do Mirassol.

No Sub-11, o placar foi de 3 a 0 para o Mirassol e no Sub-13 a vitória do time da casa foi por 2 a 0. Foi a segunda rodada da competição, nas duas categorias. Os jogos acontecem sempre aos domingos, no período da manhã.

Para disputar o Paulista 2023 dessas categorias, o Catanduva Futebol Clube fez parceria com a escola Bola na Rede. Além da maioria dos atletas, a comissão técnica é formada por profissionais da escola que são os responsáveis pelas equipes: Valmar Andrade, técnico; Matheus Galã, auxiliar técnico; e Paulo Lé, coordenador técnico.

A parte curiosa da história é que o Mirassol também conta com profissionais da Bola na Rede. Rodrigo Lé é técnico do time Sub-11 e membro da comissão técnica do Sub-13. Além dele, Carlos Seruti é o preparador físico das duas categorias. Rodrigo é filho do coordenador técnico do Catanduva, Paulo Lé. Além disso, a irmã de Rodrigo, Natália, que é diretora da Bola na Rede, é casada com o técnico do Catanduva, Valmar Andrade, que também é professor da Bola na Rede.

No confronto entre Mirassol e Catanduva houve, portanto, um duelo entre pai contra filho e cunhado contra cunhado. “Isso só é possível graças ao profissionalismo que temos com os dois times. Existe respeito e ética, não levando para dentro do trabalho o grau de parentesco”, disse Rodrigo Lé, professor da escola Bola na Rede e técnico contratado do Mirassol.

Paulo Lé, que mudou de São Paulo para Catanduva na década de 1990, foi o pioneiro deste legado. Foi ele quem abriu a escola de futsal Bola na Rede, que, tempos depois, passou a contar com futebol de campo.

Na história da escola em Catanduva, vários atletas foram revelados, entre eles Wesley (Santos, São Paulo, Werder Bremen da Alemanha e seleção brasileira); Alan Patrick (Flamengo, Santos, Shakhtar Donetsk da Ucrânia e atualmente no Internacional-RS) e Marcos Dias (Palmeiras, Vasco e atualmente no New England-EUA).

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional

Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Nadador catanduvense se destaca no Paulista e foca Jogos Regionais
Por Da Reportagem Local | 14 de julho de 2024
Altobeli Silva supera ‘prata da casa’ e vence Meia Maratona de Goiás
Por Da Reportagem Local | 09 de julho de 2024
Novorizontino vence o Avaí em Florianópolis e cola no G-4 do Brasileirão