Catanduva vence na prorrogação e assume quarta colocação na LBF
Depois de estar atrás no placar por 40 minutos, as catanduvenses empataram, forçaram o tempo complementar e saíram com a vitória
Crédito: Maurício Almeida - Campanha do Bax Catanduva tem quatro vitórias e cinco derrotas no torneio nacional
Por Da Reportagem Local | 09 de maio, 2023

Parecia história repetida, mas os minutos finais da partida entre Sodiê Mesquita e Bax Catanduva reservaram muita emoção. Depois de 40 minutos correndo atrás no placar, o time catanduvense empatou, forçou a prorrogação e saiu com a vitória por 73 a 70 contra a equipe carioca. O jogo aconteceu na Arena Sodiê, no Rio de Janeiro, na manhã do último domingo, 7, pela Liga de Basquete Femino (LBF).

Destaque para a pivô Ju Souza, cestinha de Catanduva, que saiu do banco de reservas para brilhar. Foram 18 pontos e 12 rebotes, desempenho que lhe garantiu o prêmio Gol Linhas Aéreas de Melhor Jogadora da Partida (MVP). Entretanto, a cestinha da partida foi a pivô Brenda, de Mesquita, que fez 19 pontos.

Durante todo o jogo, o time carioca liderou o placar e se mostrou superior em ataque e defesa. O primeiro quarto terminou com 19 pontos marcados pela equipe comandada por Raphael Zaremba, enquanto Catanduva conseguiu converter apenas oito. Apesar disso, no segundo quarto, houve uma pequena melhora e o time feiticeiro conseguiu diminuir a vantagem em seis pontos.

No retorno do intervalo, as cariocas voltaram a jogar de forma superior ao adversário, deixando o placar em 20 a 16. Nesse momento, a vantagem era de nove pontos e faltavam menos de dez minutos para o fim da partida. Catanduva iniciou sua reação, marcando os exatos nove pontos necessários que levaram o jogo para a prorrogação.

“Foi um jogo semelhante ao que fizemos em Itu, mas lá não conseguimos ganhar. Conseguimos tirar um grande peso das costas, pois precisávamos dessa vitória já que vínhamos de cinco derrotas fora de casa”, analisa o técnico Cesamar Fernandes.

Ele concorda que seu time começou mal, o que fez com que o adversário se aproveitasse da ansiedade e dos erros e abrisse uma grande vantagem. Porém, o time não desistiu e reservou a emoção para os minutos finais. “As meninas correram atrás, lutaram até o final. Elas acreditaram que podiam virar o jogo e é essa confiança que queremos, que faz a diferença”, cita.

Um bate-papo no intervalo ajudou a reverter o baixo aproveitamento no primeiro tempo. “A defesa melhorou e o ataque encaixou e funcionou bem, trazendo segurança. Esperamos manter essa performance fora de casa. E jogar ainda melhor nas duas próximas partidas, que serão em casa.”

Com o resultado, Catanduva saltou para a quarta posição com quatro vitórias e cinco derrotas. O Bax se reapresenta amanhã e inicia os treinamentos de olho no próximo adversário. Na segunda-feira, dia 15, volta às quadras, quando recebe o Unimed Campinas, às 19h30, no ginásio Anuar Pachá.

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional

Por Guilherme Gandini | 23 de junho de 2024
Há 29 anos, atleta catanduvense registrava seu nome no Guinness Book
Por Da Reportagem Local | 23 de junho de 2024
Grêmio Novorizontino tem duelo em Recife, amanhã, pelo Brasileirão
Por Guilherme Gandini | 20 de junho de 2024
Catanduva, Tabapuã e Itajobi celebram sucesso de atletas no Paulista de Judô