Catanduva fica entre as 100 cidades que mais investiram no ano passado
Foram quase R$ 130 milhões em recursos próprios; por outro lado, município também aparece com alto valor de IPTU per capita
Foto: Arquivo/Prefeitura de Catanduva - Em 2022, Prefeitura de Catanduva iniciou a reforma de escolas e unidades de saúde
Por Guilherme Gandini | 12 de dezembro, 2023

Catanduva investiu mais de R$ 129,4 milhões em 2022, figurando como a 93ª cidade brasileira que mais injetou recursos naquele ano. Os dados são do MultiCidades - Finanças dos Municípios do Brasil, publicação lançada este mês pela Frente Nacional de Prefeitos e Prefeitas (FNP). São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte lideram o ranking; São José do Rio Preto é a 65ª.

De acordo com o estudo, os investimentos municipais bateram novo recorde ao atingirem R$ 103,5 bilhões, ultrapassando o último pico, de R$ 88,16 bilhões, registrado 10 anos antes.

O conceito de investimentos com recursos próprios dos municípios adotado no levantamento equivale ao total da despesa com investimentos, adicionadas inversões financeiras e subtraídas as receitas de capital. Não são computadas receitas de operações de crédito e transferências dos estados ou da União. Além disso, foram utilizadas as cifras da despesa liquidada.

“O protagonismo de estados e municípios reflete as boas condições fiscais que estes detinham ao final de 2021, evidenciadas pelos indicadores favoráveis de capacidade de poupança e liquidez”, diz o MultiCidades.

Sob a ótica da execução, os dados revelam que os municípios assumiram posição preponderante na concretização dos investimentos públicos. Ao longo dos últimos quatro anos, de 2019 a 2022, quase metade (48,2%) de todos os recursos investidos foram geridos pelos municípios.

“Às gestões municipais, coube conduzir desde os estudos técnicos até a elaboração de projetos, licitação, contratação e fiscalização das obras. Essa ênfase nos municípios como principais executores reflete a importância dos governos locais na implementação de projetos de infraestrutura e desenvolvimento urbano”, pontua.

Realizado pela FNP, o anuário MultiCidades apresenta conteúdo técnico em linguagem amigável e é uma ferramenta de transparência das contas públicas, com dados do desempenho das cidades. A 19ª edição da publicação conta com a consultoria da Aequus e o apoio de Dahua Technology, Febraban, BRB, BYD e Itaú.

Entre os IPTUs mais altos do país

Outro ranking que tem Catanduva na lista dos 100 primeiros é o do IPTU per capita de 2022. Neste caso, a cidade ocupa a 92ª colocação, depois de ocupar a 99ª um ano antes. De acordo com o levantamento, o imposto somou R$ 67,6 milhões naquele ano, o equivalente a R$ 585,41 por morador. O estudo considerou para a conta a população de 115.785 pessoas (IBGE, 2022).

Os líderes do ranking são Xangri-lá/RS, com IPTU per capita de R$ 3.715,21, seguido por São Sebastião/SP (R$ 2.977,30) e Bertioga/SP (R$ 2.962,01). Entre as cidades região, além de Catanduva aparecem Mirassol em 52º lugar (R$ 731,62) e São José do Rio Preto em 71º (R$ 651,06). Quanto ao valor total do IPTU, Rio Preto tem a 26ª maior somatória do país.

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Catanduva registra média de três estupros por mês; realidade é pior
Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Julinho Ramos celebra novo recorde de abertura de mercados para o agro
Por Guilherme Gandini | 14 de julho de 2024
Catanduva marca presença em encontro nacional de gestores da Assistência Social