Cartório vai em busca de mil mesários para as eleições de outubro
Participantes têm direito a até quatro dias de folga no trabalho como compensação
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil - Mais de 1,8 milhão de mesárias e mesários trabalharam nas Eleições de 2022
Por Guilherme Gandini | 19 de maio, 2024

Superada a etapa de emissão e regularização de títulos, o Cartório Eleitoral de Catanduva já está mobilizado na busca por mesários para as eleições de outubro. A missão é desafiadora, afinal, a cidade precisará de mais de mil colaboradores. Os voluntários podem se inscrever de maneira on-line no site do Tribunal Regional Eleitoral - TRE-SP (https://www.tre-sp.jus.br/) ou pelo app e-Título.

“Neste momento estamos fazendo o convite para que as pessoas se voluntariem. O objetivo é arregimentar o máximo possível de voluntários para que não tenhamos que fazer nenhuma convocação a contragosto. O nosso público-alvo é a população em geral. Qualquer pessoa pode ser mesário, desde que seja maior de idade”, pontua Marcelo Micena, chefe do Cartório Eleitoral.

Ele frisa que as eleições são feitas pela própria comunidade. “Costumo dizer que a Justiça Eleitoral apenas organiza os esforços para que tudo corra bem, mas os mesários é que fazem as eleições”, enaltece Micena, lançando exemplos: “Nós queremos não apenas o servidor público, mas também a dona de casa, o comerciário, o comerciante, o bancário.”

Como incentivo, os mesários têm a vantagem prevista em lei de ter dois dias de folga no trabalho referentes ao treinamento que é oferecido, mais dois dias pelo trabalho no dia do voto. Ou seja, ao todo, o mesário pode ter até quatro dias de folga como compensação após as eleições.

Além disso, o empregador é obrigado a liberar seu colaborador quando houver a convocação para atuação nas eleições, tendo em vista o interesse público envolvido na realização do pleito.

Por outro lado, há algumas restrições para a atividade de mesário. Não podem se voluntariar os menores de 18 anos; candidatos, respectivos cônjuges e parentes até segundo grau; dirigentes partidários; autoridades com cargo de confiança no Poder Executivo; agentes policiais, como militares, civis e os guardas municipais; e quem trabalha na Justiça Eleitoral.

“Tirando isso, todos são bem-vindos e a gente espera contar com grande número de voluntários para que não tenha que acontecer nenhuma convocação a contragosto, mas caso aconteça, a pessoa também é obrigada a atender essa convocação, uma vez que não é um convite. A pessoa convocada que não comparecer responde a processo, inclusive criminal”, completa Micena.

COMO FUNCIONA

De acordo com a Justiça Eleitoral, para se cadastrar como mesário voluntário, é necessário acessar o site do TRE-SP ou o aplicativo e-Título e, no formulário indicado, informar o número do título ou do CPF, o nome completo, a data de nascimento e os nomes dos pais.

Após se inscrever, o nome do candidato entrará para uma lista e, quando houver necessidade, a zona eleitoral fará a convocação para que a pessoa trabalhe como mesária na eleição.

O que faz o mesário?

Mais de 1,8 milhão de mesárias e mesários trabalharam nas Eleições de 2022. Desse número, 893 mil pessoas foram voluntárias.

As funções desses colaboradores da Justiça Eleitoral vão desde controlar o fluxo na seção eleitoral, que começa com a chegada dos eleitores e organização da fila, até a conferência de documentos de identificação do eleitor no caderno de votação.

Os mesários e as mesárias também preenchem documento chamado de ata da votação e da mesa receptora, no qual devem ser registradas todas as ocorrências ao longo do dia de eleição.

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 23 de junho de 2024
MP pede interdição de escolas sem alvará; 13 ainda estão sob risco
Por Da Reportagem Local | 23 de junho de 2024
Governo de SP antecipa R$ 1 milhão para reforçar saúde em Catanduva
Por Guilherme Gandini | 21 de junho de 2024
Prefeitura doa área para construção de subestação de energia elétrica