Amor em dose dupla: mãe de gêmeos fala sobre experiência da gestação e primeiros dias
No Dia das Mães, celebrado neste domingo, O Regional conta a história de Diely Anselmo Souza, mamãe de bebês de apenas 24 dias
Foto: ARQUIVO PESSOAL - Diely Anselmo Souza, de 26 anos, é mãe dos pequenos Davi Lucca e Pedro Henrique
Por Myllayne Lima | 08 de maio, 2022
 

Neste domingo, dia 8 de maio, é comemorado o Dia das Mães, data marcada pela união, alegria, almoço especial em família e aquele presente escolhido a dedo à concepção do amor incondicional: mãe. 

Para celebrar, o Jornal O Regional traz a história de Diely Anselmo Souza, de 26 anos, mãe dos pequenos Davi Lucca e Pedro Henrique, ambos com apenas 24 dias.  

Diely contou como foi o período de gestação e a descoberta de uma gravidez de gêmeos. “Foi bem tranquila, não tive enjoos apenas muita azia no final da gestação. Depois do sétimo mês eles se mexiam muito, e sim, dá para saber qual dos dois estava se mexendo. A sensação de dois seres humanos na barriga é sensacional e indescritível. Não planejávamos ter filhos no momento, ainda mais gêmeos, porém quando descobrimos a gravidez sabíamos que havia a possibilidade de vir dose dupla.” 

A descoberta da gestação gemelar foi após o primeiro ultrassom. “No dia 1º de outubro do ano passado, fomos para nosso primeiro ultrassom. Quase no final, a doutora achou outro coraçãozinho batendo. Eu e meu esposo Gabriel Diego de Souza levamos um pequeno susto, mas a emoção foi maior e saindo de lá fomos compartilhar nossa felicidade com o mundo.” 

Ser mamãe em dose dupla tem sido desafiador, conta Diely. “Estamos vivendo um dia de cada vez, nos adaptando à rotina deles, cochilos, leitinho, troca de fraldas, etc. Estamos em um período em que eles se revezam para ficar acordados, nos deixando com poucas horas por dia para dormir, entretanto, tudo está sendo no final das contas muito prazeroso, acompanhar o desenvolvimento dos dois assim como suas manias.” 

Ela descreve a sensação em celebrar o primeiro Dia das Mães. “É um misto de emoção e apreensão, pois sinto que agora tenho uma missão muito importante na vida, que é acompanhá-los e amá-los até quando Deus permitir. Ser mãe é realmente incrível, você muda da noite para o dia, em todos os aspectos da sua vida, o seu corpo se modifica quase 100% e com o tempo é visível que você não anda mais só. Só tenho a agradecer pela dádiva divina de poder gerar dois serzinhos dentro de mim.” 

Autor

Myllayne Lima
Repórter de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 19 de abril de 2024
Encontro de Veículos Antigos deve atrair multidão com 2 dias de atrações
Por Da Reportagem Local | 19 de abril de 2024
Direito da Unifipa recebe ‘Selo OAB Recomenda’ pela segunda vez
Por Da Reportagem Local | 19 de abril de 2024
Recanto Monsenhor Albino estimula idosos em oficina de pizzas