Ritmo de contágio pela dengue cai pela primeira vez no ano em Catanduva
Secretaria de Saúde diz que unidades estão atendendo cerca de 17% da quantidade de pacientes da fase mais crítica
Foto: PREFEITURA DE CATANDUVA - Catanduva contabiliza 2.919 casos da doença, mas há 651 exames aguardando resultado
Por Guilherme Gandini | 22 de junho, 2022
 

A dengue começa a perder força em Catanduva. Números divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde mostram que, de 1º a 20 de junho, foram registradas 272 notificações da doença, sendo 46 confirmações, 26 casos descartados e 200 ainda em investigação.  

Conforme os dados, foram aproximadamente 13 casos suspeitos por dia, ao passo que, nos três meses anteriores, esse índice chegou a 30 em março, 70 em abril e 56 em maio, meses que alcançaram, respectivamente, 614, 1.276 e 852 diagnósticos positivos da dengue.  

“As ações intensificadas do EMCAa juntamente com a sazonalidade já esperada, relacionada ao próprio ciclo reprodutivo do mosquito Aedes, colaboram pra diminuição dos casos. As unidades de saúde do município estão atendendo hoje cerca de 17% da quantidade de pacientes que atendemos nos períodos mais críticos do ano”, avalia o secretário de Saúde, Rodrigo Neves.  

No ano, Catanduva contabiliza 2.919 casos da doença, mas ainda há 651 exames aguardando resultado. Segundo a Secretaria de Saúde, os números são monitorados diariamente.  

A totalização de casos em 2022 já coloca o ano em 4º lugar no ranking da dengue, na série histórica iniciada em 2015, quando houve a pior epidemia da cidade, com 10.714 casos oficialmente confirmados e 36 óbitos pela doença – um triste recorde para a saúde local.   

Em 2020, vice-líder no ranqueamento, foram 7.407 casos positivos e, um ano antes, 2019, outros 3.275. Na somatória desses dois anos, foram 19 mortes, segundo a Secretaria de Saúde.   

MUTIRÃO   

O Mutirão de Combate à Dengue, realizado no final de semana, totalizou 1,8 mil procedimentos. Foram 956 visitas casa a casa, nebulização em 668 imóveis e 236 visitas agendadas.

A ação foi realizada no dia 16, feriado de Corpus Christi, dia 17, ponto facultativo nas repartições públicas, e no sabadão, dia 18. “O resultado é a união de esforços dos agentes que visam eliminar os criadouros do mosquito. O combate deve ser diário”, enaltece a Prefeitura. 

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Myllayne Lima | 26 de junho de 2022
"Cotonete pode causar zumbido empurrando a cera até o tímpano", alerta otorrino
Por Da Reportagem Local | 25 de junho de 2022
Hospital São Domingos registra milésima alta de paciente curado da Covid
Por Da Reportagem Local | 25 de junho de 2022
Hospital realiza procedimento em mulher com síndrome pouco conhecida e transmite ao vivo