Programa Mulheres Mil forma primeira turma em Catanduva
Próximo grupo terá início no segundo semestre e também será no IFSP, em parceria com instituições que colaboram com o projeto
Foto: Divulgação - Mulheres selecionadas pelos Cras se reúnem diariamente por três meses no IFSP
Por Guilherme Gandini | 08 de maio, 2024

O programa Mulheres Mil, ligado ao Ministério da Educação (MEC), formará sua primeira turma em Catanduva na terça-feira, 14 de maio. A cerimônia será às 19h30, no campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), onde as aulas acontecem.

Instituído no país em 2011, o programa tem como objetivo promover a formação profissional e tecnológica de mulheres em situação de vulnerabilidade social. Para isso, atua no sentido de garantir o acesso à educação a essa parcela da população de acordo com as necessidades educacionais de cada comunidade e a vocação econômica das regiões.

“Em Catanduva, devido à grande necessidade de profissionais para trabalhar nos restaurantes e bares, fizemos parceria com o Senac para viabilizar o curso de Manipulação de Alimentos”, explica Sílvia Venturini, coordenadora de Extensão do IFSP.

Além do Senac, o projeto tem colaboração de outros parceiros, como OAB, Conselho dos Direitos da Mulher, Arcos, Prefeitura de Catanduva, Associação Comercial e Empresarial (ACE), Associação Alimentação Forte, Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) e iniciativa privada.

Ao todo, 18 mulheres vão se formar na turma pioneira. “Os encontros acontecem diariamente no período noturno durante três meses. As participantes são selecionadas e indicadas pelos Cras com direito a uma bolsa financeira como incentivo e transporte, além da possibilidade de trazerem os filhos para ficarem conosco durante as aulas”, detalhou Sílvia.

Para a coordenadora, o Mulheres Mil é fundamental para devolver dignidade a muitas mulheres, que se prendem a relacionamentos abusivos por não terem como se sustentar, ficando expostas a todo tipo de violência dentro de casa.

“Através da educação conseguimos dar oportunidade, autonomia e um futuro melhor para ela e seus filhos. Estamos orgulhosos dessa primeira turma e temos certeza de que muitas outras virão”, completa a gestora.

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Da Reportagem Local | 14 de julho de 2024
Especialista celebra criação de grupo de trabalho contra o bullying
Por Da Reportagem Local | 14 de julho de 2024
Veja dicas importantes para viajar com segurança nas férias de julho
Por Da Reportagem Local | 14 de julho de 2024
AME Catanduva faz auditoria em prestadora de serviço