Negligenciar a saúde ocular pode trazer riscos, alerta oftalmologista
Muitas pessoas não veem necessidade de consultar um profissional regularmente; atitude fortalece o surgimento de doenças silenciosas
Foto: ARQUIVO UNIMED CATANDUVA - Danilo Bechara Rossi, cooperado da Unimed Catanduva, destaca a importância de não ignorar a saúde dos olhos
Por Stella Vicente | 06 de setembro, 2022
 

Pesquisas indicam que 34% dos brasileiros nunca se consultaram com um médico oftalmologista e que 74% dos pacientes só buscaram atendimento após se queixarem de algum problema na visão. Esses dados alarmantes refletem a negligência que muitas pessoas têm quando o assunto é saúde ocular, mas isso pode custar muito caro no futuro.  

O oftalmologista e cooperado da Unimed Catanduva, Danilo Bechara Rossi, diz que essa atitude fortalece o aparecimento e, principalmente, a evolução de algumas doenças oftalmológicas, que em sua maioria são silenciosas. “O grande problema é que a falta de um diagnóstico precoce é mais grave nas doenças irreversíveis como o glaucoma e algumas retinopatias”, diz o especialista.  

Ele ainda ressalta a questão das crianças, pois os pais, ao negligenciar esse problema, podem causar uma grande sequela visual e até social para seus filhos, caso não sejam diagnosticados e tratados na idade certa.  

Por essa razão, é necessário que as pessoas se conscientizem de que a visão precisa, sim, ser bem cuidada e avaliada por meio de exames oftalmológicos regulares. O acompanhamento com um profissional capacitado propicia esse diagnóstico precoce e, consequentemente, o tratamento de possíveis enfermidades no momento correto, antes que o paciente sofra perdas irreversíveis.  

“A saúde ocular bem cuidada vai proporcionar à pessoa uma vida escolar, profissional e familiar dentro de um padrão de normalidade, o contrário ocorre se a pessoa não enxerga bem de um ou ambos olhos, podendo acarretar mal desempenho escolar, profissional, social e familiar. Por isso, há a importância da avaliação com oftalmologista desde o primeiro ano de vida e de que se mantenha uma periodicidade dessa avaliação, seja semestral ou anual”, ressalta Danilo. 

O famoso “exame de vista”, responsável por verificar como cada pessoa enxerga e se há a necessidade de usar óculos ou lentes por conta de miopia ou astigmatismo, por exemplo, deve ser realizado pelo menos uma vez por ano. Mas segundo o oftalmologista, em alguns casos o paciente precisa ser avaliado a cada dois meses ou até mesmo mensalmente. Tudo depende do tipo de patologia que essa pessoa possui.   

“A visão, é o sentido que mais nos integra ao meio ambiente e nos protege de acidentes e por isso deve ser preservada e cuidada rigorosamente. O mundo nos presenteia com inúmeras belezas que merecem ser vistas e também inúmeros espinhos e buracos que com uma boa visão não nos deixarão tocar e nos farão desviar” destaca Danilo.   

Dentre os cuidados mais simples e comuns no que diz respeito à saúde ocular estão: evitar a exposição aos raios ultravioletas (UV), que agravam o desenvolvimento de doenças; atenta-se a marcas de maquiagens e retirar bem os produtos antes de dormir; e diminuir o tempo de exposição às telas eletrônicas, como celulares e computadores. 

Autor

Stella Vicente
É repórter de O Regional.

Por Da Reportagem Local | 23 de junho de 2024
Médico alerta que pedra na vesícula atinge até 20% da população adulta
Por Da Reportagem Local | 19 de junho de 2024
Unimed Pela Vida reúne colaboradores no Hemonúcleo de Catanduva
Por Guilherme Gandini | 18 de junho de 2024
Catanduva confirma mais duas mortes por dengue e chega a seis no ano