Médico lista 10 dicas para nortear saúde e conduta durante o Carnaval
Renato Macchione gravou vídeo com as recomendações para os foliões e também para quem vai aproveitar o período para descansar
Foto: Arquivo Pessoal - Renato Macchione diz que a dica mais valiosa é tratar a todos com muito respeito
Por Guilherme Gandini | 17 de fevereiro, 2023

O médico pneumologista Renato Eugênio Macchione listou uma sequência de recomendações com foco na saúde e prevenção, além de orientações de conduta e boas maneiras, para quem vai aproveitar as festas de Carnaval. As 10 dicas são direcionadas, também, a quem vai passar o “feriadão” em casa e estão compiladas em vídeo disponível nas redes sociais de O Regional.

“São dicas a respeito dos cuidados nesse período de feriado e de muita alegria e animação para que você, sua família, seus amigos e o meio ambiente possam ter um conjunto de situações que não leve a nenhum efeito indesejável, e sim de muita confraternização e amizade”, resume ele.

A orientação inicial é sobre a hidratação, seja por quem está no desfile, bloco carnavalesco, na plateia ou fazendo caminhada e exercícios. Neste mesmo sentido, ele sugere alerta especial para a alimentação. “Num prato bem brasileiro: arroz, feijão, carne, um pouco de salada. Cuidado com os alimentos sem origem definida. Também, preocupe-se em ter um bom café da manhã.”

Macchione diz que, ao final da noite, o idela é evitar pizza, hambúrguer e cachorro-quente, alimentos que podem desencader refluxo, queimação e vômitos, comprometendo a noitada.

A terceira dica inspira cuidados com maquiagem e produtos não adequados para uso na pele. “Isso pode desencadear crises alérgicas”, pontua. É o caso, também, de fantasias que já estão guardadas. “Muito cuidado com vermelhidão no corpo desencadeada por reações alérgicas”, completa ele, lembrando do uso de protetor solar por quem vai à praia, serra ou pescaria.

Aos foliões que vão compor blocos, eventos festivos ou mesmo retiros espirituais que tenham aglomeração de pessoas, ele lembra que a Covid-19 não foi erradicada. “De preferência, use uma fantasia com máscara ou mantenha distância e procure sempre lavar as mãos ou usar álcool para a sua completa proteção. Além disso, cuidado com as mãos nos olhos, nariz e boca.”

O médico frisa ainda os riscos que envolvem o beijo na boca. “Principalmente com diversos parceiros, pode desenvolver mononucleose, sapinho e outras infecções. Principalmente, tenham sexo seguro. As doenças sexualmente transmissíveis são fatores importantes.”

A sexta dica da lista é relacionada ao abuso de bebidas alcoólicas e do tabaco. “Os riscos sempre aumentam nesse período em que a alegria toma conta e as pessoas acabam abusando. Sempre mantenha a hidratação e evitem de qualquer foram de tabaco inalado, seja cigarro eletrônico, narguilê ou qualquer outro. Todos são prejudiciais à sáude, não há forma segura de inalação.”

Macchione pede que os foliões respeitem o meio ambiente, tomando cuidado com a eliminação de resíduos. “Coloque no lugar adequado, não deixe espalhado por onde você passa, é um cuidado primordial para evitar acúmulo de água parada”, diz ele, em menção ao risco da dengue.

SAIA DO SOFÁ

Para quem não vai participar dos festejos e pretende aproveitar a folga em casa, assistindo a filmes ou séries, Macchione recomenda que a pessoa saia um pouco do sofá. “Entre um episódio e outro, faça uma caminhada, pratique esportes, procure manter uma hidratação adequada, tome um pouco de sol e, por favor, não permaneça o tempo todo no sofá.”

Ele lembra ainda que quem foi submetido recentemente a algum procedimento médico ou que esteja em recuperação terapêutica deve manter sua medicação. “Procure conversar com a equipe multiprofissional, a fim de que você possa manter alguma mobilização e a sua completa recuperação”.

Por fim, a Macchione diz que o período de Carnaval pode ser oportunidade para descanso. “Tenho um livro à mão, faça uma boa leitura, participe de jogos, competições e, principalmente, se você puder, faça sempre uma nova amizade”, propõe o especialista, arrematando com uma mensagem inclusiva: “Trate todos com muito respeito, essa é a dica mais valiosa.”

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Da Reportagem Local | 23 de junho de 2024
Médico alerta que pedra na vesícula atinge até 20% da população adulta
Por Da Reportagem Local | 19 de junho de 2024
Unimed Pela Vida reúne colaboradores no Hemonúcleo de Catanduva
Por Guilherme Gandini | 18 de junho de 2024
Catanduva confirma mais duas mortes por dengue e chega a seis no ano