Hospitais da Fundação são selecionados para congresso nacional
Metodologia da iniciativa teve como base o questionamento ‘O que importa para você?’; ação engajou colaboradores
Foto: Divulgação/FPA - Equipe da FPA apresentou case “Trabalho com Alegria e Resiliência”
Por Da Reportagem Local | 12 de novembro, 2023

A Sociedade Brasileira de Experiência do Paciente e Cuidado Centrado na Pessoa (Sobrexp), organização sem fins lucrativos dedicada a melhorar a experiência humana na área de saúde, anunciou que o case “Trabalho com Alegria e Resiliência”, apresentado pelos hospitais Padre Albino e Emilio Carlos, foi selecionado para o seu primeiro congresso.

Com o tema "A Experiência Humana na Rede Pública do Sistema Único de Saúde," o 1º Congresso Brasileiro da Sobrexp será nos dias 16 e 17 de novembro, no Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com objetivo de divulgar as boas práticas relacionadas à experiência do paciente na área da saúde, que podem servir de inspiração e ser aplicadas em outras instituições de saúde, universidades, indústrias farmacêuticas, operadoras de saúde, certificadoras, associações de pacientes e familiares.

Os hospitais da Fundação Padre Albino se inscreveram no pilar "Engajamento e Desenvolvimento dos Profissionais e Equipes”, com o case "Trabalho com Alegria e Resiliência: Uma estratégia de desenvolvimento e engajamento de colaboradores”, cujo objetivo é aumentar a percepção de bem-estar, satisfação, resiliência, engajamento e participação nas decisões locais no ambiente de trabalho assistencial diário.

A metodologia da iniciativa teve como base o questionamento "O que importa para você?", originado do movimento internacional do IHI (Institute for Healthcare Improvement), que estimula conversas entre profissionais de saúde, pacientes e familiares. A pergunta foi aplicada através de Quadro de Comunicação e os colaboradores identificaram os obstáculos para alegria no trabalho e, posteriormente, com o direcionamento do Gráfico de Pareto - que ordena as frequências das ocorrências, da maior para a menor, permitindo a priorização dos problemas. Mensalmente, a Escala de Alegria no Trabalho foi mensurada por meio de questionário. O sistema permite feedback oportuno, com dados relevantes para melhoria contínua.

Ana Laura Flores, enfermeira coordenadora do Hospital Emílio Carlos e uma das responsáveis pelo projeto, afirma que “foi uma oportunidade não só de aprender ferramentas e metodologias para promover a alegria e resiliência no trabalho, mas também de vivenciar transformações relacionadas ao engajamento das equipes”.

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional

Por Da Reportagem Local | 19 de junho de 2024
Unimed Pela Vida reúne colaboradores no Hemonúcleo de Catanduva
Por Guilherme Gandini | 18 de junho de 2024
Catanduva confirma mais duas mortes por dengue e chega a seis no ano
Por Guilherme Gandini | 18 de junho de 2024
Catanduva tem 1,5 mil casos de coronavírus confirmados desde janeiro