Fisioterapeuta elenca exercícios físicos mais recomendados para pessoas idosas
Ele indicou musculação, alongamentos, hidroginástica, pilates e caminhada como opções para manter corpo ativo e mente saudável
Foto: ARQUIVO PESSOAL - Norberto Coelho diz que, com o tempo, pessoas ficam encurtadas e sem flexibilidade
Por Guilherme Gandini | 04 de maio, 2022
 

A musculação é um excelente opção de exercício para os idosos, pois ajuda a aumentar força e a resistência dos músculos que começam a ser perdidos após os 30 anos de idade. A orientação é do fisioterapeuta Norberto Fernandes Coelho que, a pedido do Jornal O Regional, elencou os exercícios físicos mais recomendados para as pessoas da terceira idade.  

Segundo ele, a musculação melhora a postura e densidade óssea, o que reduz ou evita as chances de queda e fratura, comuns de acontecer à medida que a pessoa envelhece devido ao processo natural de desgaste ósseo – uma das principais causas de internação e morte nessa faixa etária.  

Outra recomendação do especialista são os alongamentos. “A maioria de nós passa a vida sentado, primeiro nas escolas e depois no trabalho, carros etc... isso acaba nos tornando extremamente encurtados e sem flexibilidade. Com o tempo, isso prejudica nossa circulação sanguínea, limita a amplitude de movimentos e torna muito difícil a realização das atividades de vida diária como arrumar a casa ou cozinhar, por exemplo”, comenta Norberto.  

Ele frisa que isso mostra o quanto é importante, principalmente para a terceira idade, adquirir o hábito da pratica diária dos alongamentos, para mudar o quadro descrito.  

A terceira opção da lista é a hidroginástica, que possibilita o mínimo de impacto nas articulações, reduzindo dores e possíveis lesões para pessoas com sobrepeso e pouca massa muscular.

“Praticamente todos os músculos do corpo são exercitados e a água ajuda no relaxamento das articulações, reduzindo dores e aumentando a força e resistência muscular”, descreve. A modalidade, completa, também melhora a saúde cardiorrespiratória. 

Norberto lembra ainda do pilates, que aumenta a flexibilidade e a força, estimula a circulação sanguínea e favorece a coordenação dos movimentos. “Também ajuda a melhorar a postura e a aliviar o estresse.”

E, por fim, a caminhada. “Ajudam no convívio social, pois geralmente é feita em grupo, fortalecem os músculos e as articulações e melhoram o ritmo cardíaco e respiratório. E pode ser feita em um ritmo individual, respeitando as limitações de cada praticante. 

Manter-se ativo, reforça o profissional, também ajuda a prevenir ou controlar doenças como diabetes, osteoporose e artrose, sem contar os benefícios para a saúde mental.

 

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Da Reportagem Local | 18 de agosto de 2022
Implante de prótese peniana é realizado em paciente de 73 anos
Por Da Reportagem Local | 18 de agosto de 2022
Equipes da Secretaria de Saúde divulgam Dia D nas escolas
Por Guilherme Gandini | 17 de agosto de 2022
Catanduva confirma mais duas mortes pelo coronavírus: são 728 ao todo