Dia Nacional da Saúde: data é lembrete da importância de homens visitarem o urologista com regularidade
Thiago Tagliari alerta como a qualidade de vida da população masculina pode ser afetada quando aspectos de vulnerabilidade são ignorados
Por Da Reportagem Local | 05 de agosto, 2022

Escolhido em homenagem ao nascimento do médico Oswaldo Gonçalves Cruz, o Dia Nacional da Saúde é celebrado anualmente em 5 de agosto e tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância dos cuidados com a saúde. De acordo com o urologista Thiago Tagliari, a data também serve como um alerta para os homens, que fazem parte de um público que não costuma realizar exames de rotina com regularidade.

Pesquisa realizada pelo Instituto Lado a Lado, em parceria com a revista Veja Saúde, mostrou que apesar de 37% dos entrevistados apontarem o urologista como o especialista responsável pela saúde do homem, 59% deles não costumam visitar este profissional. 

“Um comportamento que não apenas compromete o acesso à saúde dos homens, mas também os torna mais suscetíveis a situações de risco e contribui com diversos fatores de morbimortalidade”, comenta Tagliari.

O especialista destaca que um dos pontos alegados para não consultar um médico com mais regularidade é o fato dos entrevistados estarem se sentindo bem, sem ter uma razão para ir ao médico. “Um aspecto alertamente, considerando que muitas doenças têm início silencioso e podem apresentar os primeiros sintomas apenas quando já se encontram em estágio avançando, situação que dificulta os tratamentos curativos.”

Diante desse cenário, conscientizar a população, especialmente em datas especiais, é uma necessidade para romper os tabus relacionados à saúde masculina. Tagliari explica que muitos dos pacientes que chegam ao seu consultório tomaram a atitude de ter mais cuidado com a própria saúde após terem sido impactados por ações informativas. “É preciso que cada vez mais homens entendam as suas vulnerabilidades, e assim, busquem ajuda para que possam viver com mais qualidade de vida.”

“Ou seja, a boa saúde não deve ser vista apenas como a ausência de sintomas físicos que possam sinalizar que algo não está funcionando como deveria, mas sim como um estado de perfeita harmonia entre aspectos físicos, mentais e sociais. Portanto, os cuidados com o próprio corpo devem ser hábitos diariamente estimulados por toda a população”, orienta o médico.

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 17 de agosto de 2022
Catanduva confirma mais duas mortes pelo coronavírus: são 728 ao todo
Por Stella Vicente | 17 de agosto de 2022
Especialista alerta para os perigos dos cigarros eletrônicos, já proibidos no país
Por Da Reportagem Local | 16 de agosto de 2022
Hospitais da Fundação Padre Albino são selecionados para a fase 2 do ReConecTAR