Catanduva caminha para 4 mil casos de dengue e tem 13 óbitos em investigação
Boletim da Secretaria de Saúde e plataforma do Governo do Estado revelam aumento dos indicadores no mês de maio
Foto: Prefeitura de Catanduva - Secretaria de Saúde faz arrastões, nebulização e ações educativas de prevenção
Por Guilherme Gandini | 12 de junho, 2024

Boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira, 11, mostra que Catanduva registrou 3.584 casos positivos de dengue de 1º de janeiro a 10 de junho. No entanto, os números podem ser ainda mais altos, já que há 1.929 exames com resultados pendentes – 358 do mês de abril, 1.568 de maio e 3 de junho.

Os números diferem dos exibidos pelo Painel de Monitoramento da Dengue do Governo de São Paulo, atualizado na terça-feira, 11, que indica 3.839 casos positivos e 1.792 em investigação.

Quanto aos óbitos, o boletim da Saúde indica que o município tem quatro confirmações e 13 mortes aguardando a liberação de laudos, sendo três do mês de abril, nove de maio e uma de junho. Já a plataforma digital do governo estadual aponta 12 óbitos em análise.

De acordo com a Secretaria de Saúde, em maio, as possíveis vítimas foram cinco mulheres com idades de 38, 84, 93, 95 anos, e quatro homens, com 46, 60, 73 e 90 anos. Três deles não tinham comorbidades. Em junho, a investigação envolve uma mulher de 52 anos, com comorbidades.

Ainda segundo o setor, com relação à chikungunya, Catanduva soma oito confirmações desde o início do ano. Em maio, foram notificados 6 casos, sendo 1 positivo, 1 negativo e os 4 demais seguem em investigação. Não houve mortes em decorrência da doença.

“A Secretaria de Saúde está mobilizada realizando arrastões e plantões para bloqueio de criadouros e nebulização costal casa a casa, além de promover ações educativas de prevenção junto à comunidade. Essa luta é de todos, faça sua parte na sua casa”, reforça.

A orientação é que as pessoas eliminem qualquer objeto que possa acumular água; limpem os bebedouros dos animais com frequência; mantenham fechada a tampa de reservatórios de água e do lixo; conservem os ralos limpos e com proteção, assim como as calhas. Também é recomendável usar telas em janelas e repelentes.

O telefone da EMCAa – Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti para denúncias de locais com possíveis criadouros do mosquito e para agendamento de vistorias é 17 3531-9200.

Autor

Guilherme Gandini
Editor-chefe de O Regional.

Por Da Reportagem Local | 14 de julho de 2024
Saúde orienta pais a aproveitarem férias para atualizar caderneta
Por Guilherme Gandini | 11 de julho de 2024
Cobertura vacinal contra gripe chega a 35% entre grupos prioritários
Por Da Reportagem Local | 11 de julho de 2024
Campanha de vacinação contra gripe termina no próximo domingo