Captação de órgãos no Hospital Unimed pode salvar até seis vidas
Doadora teve morte encefálica na quarta-feira depois de ficar internada por 13 dias
Foto: UNIMED CATANDUVA - Captação envolveu profissionais do HB, Incor e Banco de Ossos de Marília
Por Da Reportagem Local | 30 de abril, 2022
 

O Hospital Unimed São Domingos (HUSD) realizou na tarde de quinta-feira, 28, a captação de órgãos de uma paciente de 42 anos. De acordo o coordenador médico da Unidade de Terapia Intensiva e presidente da Comissão Intrahospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) do hospital, José Braz Cotrim, a paciente teve morte encefálica no início da noite de quarta-feira, 27, devido a um aneurisma cerebral roto. Ela estava internada desde o dia 15 de abril. 

“A doação de órgãos somente pode ser cogitada quando for constatada a morte encefálica a partir de uma criteriosa avaliação médica. São necessários empenho e dedicação de inúmeros profissionais até chegar o momento de abordar os familiares e dar a triste notícia da morte de um ente querido”, explicou o médico. 

Foram captados fígado, rins, córneas e o coração, que será processado para a utilização das válvulas cardíacas. Além destes órgãos, também foram captados os ossos dos membros inferiores. O procedimento pode salvar até seis vidas. 

Participaram da captação profissionais do Hospital de Base, de São José do Rio Preto, do Instituto do Coração de São Paulo (Incor) e do Banco de Ossos de Marília. Braz ressalta a importância da doação de órgãos. “O ato de doar é um ato de amor ao próximo e traz um alívio para os que decidiram pela doação, pois nada foi em vão”, frisa Cotrim. 

 

 

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional.

Por Guilherme Gandini | 17 de agosto de 2022
Catanduva confirma mais duas mortes pelo coronavírus: são 728 ao todo
Por Stella Vicente | 17 de agosto de 2022
Especialista alerta para os perigos dos cigarros eletrônicos, já proibidos no país
Por Da Reportagem Local | 16 de agosto de 2022
Hospitais da Fundação Padre Albino são selecionados para a fase 2 do ReConecTAR