Política e Economia

Superpopulação de Pombos em Escolas é Questionada por Ditinho Muleta

Vereador fotografou sujeira deixada por pombos em telhado de escola

Vereador foi até o local e verificou a sujeira deixada por pombos

Superpopulação de pombos em escola de Catanduva chamou a atenção do vereador Benedito Alexandre Pereira, Ditinho Muleta.
O parlamentar esteve na escola Luiza Aparecida Sestito Gradella e constatou a sujeira deixada por pombos.
Diante disso, elaborou requerimento questionando ações do Executivo para o desalojamento das aves.
“Considerando que os pombos são responsáveis pela transmissão de várias doenças, através de suas fezes como, por exemplo, a criptococose, a psitacose, a histoplasmose e também a salmonelose, considerando também que nesses dias recebemos reclamações afirmando que essas aves estão habitando os telhados do refeitório da Emeief Professora Luzia Aparecida Sestito Gradella, no Nova Catanduva, requeiro que a prefeita Marta Maria do Espírito Santo Lopes nos informe se já foram iniciados estudos e planejamentos para coibir e controlar o índice de desenvolvimento dos pombos que habitam a estrutura do telhado do refeitório da escola, indicando-nos quais providências serão tomadas para não oferecer perigo a saúde dos alunos e funcionários do local”.
Recentemente, a Prefeitura de Catanduva contratou empresa para desalojar pombos em duas escolas municipais – No CAIC e no Armando Prandi. O valor da contratação é de R$ 15.250,00. No contrato pede pressa. “Os pombos devem ser remanejados dessas unidades por causarem danos ao patrimônio, entupimento de calhas, contaminação de alimentos, além de serem hospedeiros de parasitas e transmitirem aos seres humanos dezenas de doenças causando problemas respiratórios, desconforto ocular e conjuntivite, entre outros”.

Da Reportagem Local