Política e Economia

Professor Quer Investigação Sobre Suposta Mentira do Prefeito a Vereadores

(O Regional)
Assine O Regional Online

O professor Antônio Flávio de Fázio protocolou na Câmara de Vereadores uma representação contra o prefeito Afonso Macchione Neto (PSB) baseado em declarações de vereador da base de que o chefe do Poder Executivo teria mentido aos parlamentares em relação a emenda vetada no Projeto de Lei Complementar 28/2017 que transferiu a gestão do serviços de limpeza urbana, coleta e destinação final do lixo para a Superintendência de Água e Esgoto (SAEC). Para o ex-aliado de Macchione durante a campanha eleitoral de 2016, a declaração do vereador Maurício Gouvêa, se comprovada, pode consistir em crime de responsabilidade.
“O vereador Maurício Gouvêa, na tribuna da Câmara, fez uma denúncia que à primeira vista pode parecer simples, mas não é, é gravíssima. Disse que o prefeito mentiu. Então a Câmara tem que apurar para ver se é verdade que ele mentiu ou não mentiu. Depois disso dar seguimento a minha denúncia”, disse o professor em entrevista ao Jornal O Regional.
De acordo com Fázio, a conduta imputada pelo vereador ao prefeito consistiria em quebra de decoro parlamentar. Ele também considerou que o parlamentar deve ter responsabilidade pelas falas na tribuna.
“O decreto 201/69 é claro. Quem mente quebra o decoro parlamentar, não se pode confiar em quem mente. Como eu disse, pode parecer simples, mas como que o prefeito vai mentir para um vereador votar de um jeito ou de outro. Há necessidade de uma apuração da Câmara, compete aos vereadores esclarecerem isso. Primeiro porque partiu de um vereador. Em princípio temos que acreditar na palavra de um vereador que é uma autoridade que recebeu votos para representar o povo”, disse.
Na tributa, o vereador disse que o prefeito teria mentido sobre recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) contrária aos repassas de superávits da Superintendência de Água e Esgoto (SAEC) para a Prefeitura. Gouvêa ainda citou reunião realizada com aliados do vereador Alexandre de Jesus Martin (PV), o Bellê.
Questionado por O Regional no dia seguinte a sessão, o prefeito negou que tenha mentido aos vereadores. “Onde menti eu não sei dizer. Por princípio não minto, detesto a mentira, se houve algum mal entendido gostaria que fosse esclarecido”, disse.

Nathália Silva
Da Reportagem Local