Política e Economia

Prefeito e Testemunhas São Esperados em Oitivas do Transporte

O prefeito de Catanduva, Afonso Macchione Neto e as testemunhas escolhidas por ele, são esperados em oitivas da Comissão Processante que apura possível infração político administrativa do chefe do poder executivo com relação ao uso da frota escolar no transporte coletivo. As oitivas começam nesta sexta-feira (10) a partir das 8h30 no plenário, com transmissão pela internet e aberta para a população acompanhar.
A informação foi divulgada na tarde de ontem pelo relator da Comissão, o vereador Aristides Jacinto Bruschi, o enfermeiro Ari. Caso o prefeito ou as testemunhas não compareça, estão sob pena de não serem ouvidas.
Sobre a transmissão pela internet e também sobre os moradores que quiserem acompanhar de perto o andamento da Comissão, Ari disse que “a decisão visa adotar os princípios da transparência e da publicidade dos atos do legislativo municipal, permitindo que a população tome conhecimento dos argumentos da defesa. Importante citar que a mesma conduta tem sido adotada em outras esferas do Poder, como nos procedimentos que tramitaram no Congresso Federal. Finalmente os membros da Comissão comunicaram formalmente o Presidente da Câmara sobre esta deliberação”, complementa.
Na semana passada, o chefe do poder executivo argumentou em entrevista a VOX FM que não teria outra saída com relação ao transporte coletivo. “Usamos ônibus escolar. Como vou deixar a população a pé, se ela comprou os ônibus que nós usamos. É dinheiro dela e naquele momento não estava sendo usado para o transporte escolar e é muito natural que a gente mantivéssemos pelo menos uma regularidade. O mínimo possível pra que eles não sofressem. Foi essa a intenção, contabilidade apartada, não usou dinheiro da educação, usamos recursos da própria prefeitura, enfim demos, não cobramos porque não tínhamos estrutura para cobrar, ficou aberto para a população inteira que quisesse usar”, complementou.
Foi em março deste ano que a Comissão Processante aberta para apurar possíveis infrações politico-administrativas do prefeito Afonso Macchione Neto no uso de veículos da frota escolar e recursos destinados a educação, protocolou no final da tarde de ontem o parecer prévio no qual todos os membros concordavam com a continuidade da instrução processual – ou seja – dar sequência na apuração com depoimentos e outros trâmites para investigação. Os parlamentares decidiram em sessão por manter a investigação. Não trata-se da fase de pedido de cassação do prefeito.

Cíntia Souza
Da Reportagem local