Política e Economia

Em Clima de ‘Paz e Amor’, Executivo e Legislativo Se Unirão Para Pagamento

Assine

Buscando a harmonia entre Executivo e Legislativo, o prefeito Afonso Macchione Neto foi recebido pelo presidente da Câmara Luis Pereira na manhã de ontem. O objetivo: aparar as arestas e buscar a harmonia entre os dois poderes. Dentre os principais pontos comentados entre os dois representantes da cidade, o foco para o pagamento do dissídio de 2015 dos servidores municipais. Enquanto um (Pereira) busca economia para auxiliar com mais devolução no duodécimo, o outro (Macchione) tentará emplacar mais uma vez projetos que já foram encaminhados em 2018 e que foram rejeitados.

“Fico muito feliz de Pereira ter aceitado ser o presidente da Câmara, queremos passar uma régua, sem rancor, vida nova, sem aborrecimento. Tivemos dois anos muito difíceis, a população perdeu muita coisa, mas não vamos voltar a falar. Página virada, assim com um novo proposito”, disse Macchione.

“Mas minha grande preocupação é pagar aos funcionários que eles têm de direito. Que é devido e está muito mais que comprovado. Queremos zerar nesses próximos dois anos. O problema da prefeitura é que a gente não consegue tirar um centavo do nosso dia a dia. Temos de arrumar uma forma de conseguir fazer esses procedimentos”, complementou.

“Queremos deixar para população que fique sabedora que assim como prevê a Constituição, que os Poderes são independentes, mas harmônicos entre si, então na data de hoje, estamos promovendo essa harmonia entre o Executivo e Legislativo. Promover o que está constando na nossa Carta Magna, é um orgulho para nós estarmos na presidência e promover isso”, disse Pereira. “Tenha certeza que a Câmara vai contribuir de forma preponderante sobre isso”, disse o presidente da Casa sobre o pagamento do dissídio.

Sobre a possibilidade de projetos retornarem para o Legislativo, o prefeito Afonso Macchione Neto afirmou que pretende reenviar algumas propostas. Uma delas seria a que trata sobre os planos para o pagamento do dissídio. “Temos expectativas de reencaminhar alguns, não todos, mas alguns com certeza vão para Câmara reavaliar. Um deles é o pagamento dos funcionários, pensamos muito sobre aquele modelo, debatemos por meses, discutindo como fazer, achamos um caminho, a Câmara não entendeu da mesma forma, houve uma situação que não queríamos que vazasse o projeto para não começar os comentários destrutivos”.

Outro projeto e que, ao que parece, será vinculado ao pagamento dos servidores será o IPTU de novos loteamentos. “Se tivéssemos aprovado o projeto dos novos loteamentos, já teríamos R$ 2,5 milhões em caixa e pretendemos retomar e se aprovado, podemos retomar para pagar os funcionários”.

Amarildo Davoli, vice-presidente da Câmara também esteve presente. “Já falava que faltava diálogo, se não houver, quem perde é a cidade. O prefeito não é melhor que ninguém, todo mundo é funcionário do povo e essas picuinhas entre os poderes, quem perde é a população mais carente. Acho que os vereadores tem de parar com isso, minha conduta será a mesma. O dinheiro da população tem de ser revertido de forma igualitária e a Câmara tem de parar com picuinhas, o que é errado vota contra e tem muitos projetos que beneficiam a cidade, por picuinha ou pela falta de diálogo votava contra por votar contra. Espero que neste ano conversaremos melhor”. Onofre Baraldi, 1º secretário também esteve presente. “Extraordinário. Eu acho que quando a tendência entre executivo e legislativo se aproximam, quem ganha é a cidade, são as pessoas. A expectativa é muito boa, quando tomei conhecimento, fiz questão de estar presente e mostrar o meio apoio em relação a esse propósito”.

Karla Konda
Da Reportagem Local

Assine O Regional

Digital Mensal
R$21,30 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
Digital + Impresso(Sáb e Dom)
R$44,60 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal impresso aos sábados e domingos
Digital + Impresso (Ter a Dom)
R$70,50 / mês
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal Impresso de terça a domingo
Digital Anual
R$189,40 / ano
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
Digital Anual + ImpressoTerça a Domingo
R$614,10 / ano
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal Impresso de terça a domingo