Política e Economia

Ditinho Muleta Cobra Informações Sobre Aplicação de Dinheiro dos Inativos

(Divulgação)
Assine O Regional Online

O vereador Benedito Alexandre Pereira (DEM), o Ditinho Muleta, elaborou requerimento cobrando explicações do prefeito Afonso Macchione Neto (PSB) a respeito da destinação dos recursos economizados pela Prefeitura desde que parou de pagar o cartão alimentação aos servidores municipais inativos. O documento foi aprovado na última sessão do Legislativo. De acordo com o requerimento, 763 aposentados e pensionistas teriam deixado de receber o valor de R$ 255,00 mensais do cartão alimentação. Nas contas do parlamentar, em sete meses a prefeitura teria deixado de gastar R$ 1.361.955,00.
“O meu requerimento é para que a gente saiba aonde está sendo gasto o valor dos cartões alimentação dos servidores inativos que ele cortou a partir de maio. São R$ 195 mil por mês, ou seja, esse dinheiro está sendo gasto em algum local. Estou questionando onde é que está sendo gasto até porque em sete meses a Prefeitura vai economizar cerca de R$ 1,3 milhão, de acordo com meus cálculos”, disse em entrevista ao Jornal O Regional.
O parlamentar afirma que o prefeito ainda estaria dentro do prazo para lhe enviar as respostas e dá sugestões de como deveria ser aplicado o recurso economizado com o corte dos cartões.
“O prefeito tem 15 dias para me responder. Dependendo da resposta vou questionar novamente. Vou ficar em cima para saber onde está aplicando esse dinheiro porque R$ 1,3 milhão que ele vai economizar dá muito bem para ele continuar pagando a hora extra dos funcionários da EMCAa de sábado que ele está fazendo trabalhar na hora simples. está todo mundo descontente, as mães não tem aonde deixar os filhos, complicando mais ainda a vida do funcionalismo. No meu ponto de vista, economizar faz parte, mas temos que ficar em cima de onde aplica o dinheiro”, finalizou Ditinho.
A Prefeitura cortou os pagamentos do cartão alimentação para inativos no mês de junho. Justificou naquela época que o Supremo Tribunal Federal (STF) teria decidido que não é cabível o pagamento do benefício aos inativos.
“A Prefeitura de Catanduva precisou suspender o auxílio-alimentação aos servidores inativos para atender decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Trata-se de deliberação da maior corte do país, que deve ser cumprida, ainda que a Prefeitura desejasse manter o benefício”, informou.

Nathália Silva
Da Reportagem Local