Política e Economia

Com Convênio Assinado, Macchione Cogita Atraso Para Escola do Senai em Catanduva

Assine

O prefeito Afonso Macchione Neto (PSB) assinou nesta semana o convênio para a instalação da escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Com isso, o funcionamento da unidade passa a depender da liberação do prédio que, por sua vez, depende do ritmo das obras que serão necessárias.

[ms-protect-content id=“802936”, “801852″, “802036”, “802037″, “803051”, “803052″]

Essas obras, na opinião do prefeito, devem atrasar a expectativa anunciada inicialmente pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, para início de funcionamento dos cursos. “O prazo previamente combinado seria que iniciaríamos em julho as atividades, mas acho que iremos atrasar esse início uma vez que nós temos que mudar o atendimento médico da Rua Recife para o Postão. O Postão ainda vai passar por uma adequação, a partir daí temos que adequar o prédio do CEM (Centro de Especialidades Médicas) para então instalar a escola do Senai”, explicou Macchione.
Questionado pela reportagem, o prefeito evitou estabelecer prazo para que os cursos autorizados para Catanduva sejam de fato disponibilizados para a população. “As coisas estão caminhando, mas ainda não estão adequadas. Vamos fazer um grande esforço para que o mais rápido que a gente puder possamos iniciar as aulas. Mas, para não ser extremamente otimista, acho difícil a gente começar em julho”.
O chefe do Poder Executivo ainda criticou o ritmo das construtoras que tem executados obras públicas nos últimos anos. “Do jeito que as nossas construtoras são lentas, acho que teremos algum atraso, não dá para prever. Infelizmente falta um pouco mais de agilidade na execução dos serviços. A gente tem penalizado, mas, mesmo assim estamos tendo dificuldades. Vamos pressionar para que tudo aconteça o mais rápido possível, mas eu não gostaria de antecipar uma data porque é difícil. Nós temos situações que já eram para ter sido concluídas e a morosidade não é falta de pagamento, não é falta de dinheiro. Acho que está faltando é um pouco mais de competência”, desabafou Macchione.
A escola do Senai oferecerá os cursos de mecânica e manutenção de máquinas agrícolas e eletricista de manutenção eletroeletrônica. A expectativa do Senai é de que sejam atendidos 64 alunos. O contrato prevê que o Senai arque com R$ 306 mil anuais em despesas e a Prefeitura com mais R$ 220 mil.

Nathália Silva
Da Reportagem Local

[/ms-protect-content]




Assine O Regional

Digital Mensal
R$19,90 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
Digital + Impresso (Sáb e Dom)
R$41,70 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal impresso aos sábados e domingos
Digital + Impresso (Ter a Dom)
R$65,90 / mês
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal Impresso de terça a domingo