Política e Economia

Catanduva é 9ª Melhor Cidade do País em Desenvolvimento Social, Aponta Estudo

Catanduva é a 9ª melhor cidade do país quando o tema é desenvolvimento social. Pelo menos é o que aponta recente pesquisa realizada pela Urban Systems, encomendada pela revista Exame anualmente e que analisa os melhores municípios para se fazer negócio. O estudo leva em consideração 317 cidades que possuem mais de 100 mil habitantes e, desenvolvimento social é um dos quatro indicadores apresentados dentro da pesquisa. Apesar de estar praticamente no topo neste quesito, Catanduva caiu duas posições na comparação entre 2018 e 2019, depois de ultrapassar 20 municípios entre 2017 e 2018.
No ranking, Valinhos aparece em primeiro lugar com o melhor Desenvolvimento Social, seguido de São Caetano do Sul e Balneário Camboriú. Quando são analisadas apenas as cidades paulistas, Catanduva sobe para a 7ª posição.
São José do Rio Preto ficou em 48º lugar no ranking nacional, enquanto que Araraquara aparece em 20º e Barretos em 19º. São Carlos ficou com a 16ª posição.
O indicador leva em consideração a esperança de vida ao nascer, crescimento da renda média dos trabalhadores formais, Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) população extremamente pobre, taxa de alfabetização, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), índice de coleta e tratamento de esgoto, além de homicídios com arma de fogo por habitantes.
Apesar de estar entre os primeiros no item Desenvolvimento Social, Catanduva não aparece entre as 100 melhores somando os quatro indicadores da pesquisa, portanto não entra nas 100 melhores cidades para fazer negócios. E não faz parte do ranking de desenvolvimento econômico e infraestrutura.
Já no item Capital humano, a cidade fica com o 100º lugar em todo o país. Quando são analisadas somente as cidades do Estado de São Paulo, Catanduva alcança a 37ª posição. Nessa tabela são avaliados quesitos como população economicamente ativa, expectativa de anos de estudo, crescimento de empregos formais com ensino superior, renda média dos trabalhadores formais, percentual de trabalhadores formais com ensino superior, despesa municipal com educação, matrículas no ensino tecnológico, entre outros.
Em desenvolvimento econômico são analisados depósitos em poupança, financiamentos, dívida consolidada, diversidade econômica, crescimento do PIB, crescimento empresarial, renda média dos trabalhadores formais, crescimento de MEI, índice de gestão fiscal, frota de automóveis, dentre outros.
Em Infraestrutura, são calculados índice de perdas na distribuição de água, economias atingidas por paralisações, índice de atendimento urbano de água, áreas urbanas com pavimentação, conectividade de aeroportos, linhas rodoviárias, telecomunicações, população com energia elétrica e outros.

Karla Konda
Editora Chefe