Polícia

Operação no Mercadão Flagra Venda de Cerveja ‘Falsificada’

No total, foram apreendidas 48 vasilhames, entre garrafas e litros de bebidas (Divulgação GCM)
Assine

Uma operação realizada no Mercado Municipal João Crippa, o Mercadão, teria resultado no flagra de venda de cerveja “falsificada”. O motivo é que a bebida de marca mais barata tinha rótulo trocado por de outra mais cara. Outros dois estabelecimentos também foram multados na ação realizada pela Guarda Civil Municipal (GCM).
Em entrevista ao O Regional, o comandante da Guarda, Luiz Carlos Larocca disse que o ponto de partida da ação foi que alguns comerciantes do próprio Mercadão teriam denunciado que alguns estabelecimentos do local teriam voltado a vender bebida destilada, o que é proibido desde 2011 no trecho. Essa novidade estaria atraindo moradores de rua e a prostituição no local. “Hoje (ontem) efetuamos essa operação com seis guardas e um fiscal de postura, fizemos a fiscalização baseada em uma lei de 2011 que proíbe a venda de destilados no quadrilátero da rua Maranhão, rua Paraíba, 13 de Maio e avenida São Domingos”, disse.
Em três estabelecimentos que ficam no Mercadão, as equipes teriam flagrado o armazenamento e venda de destilados. “As mercadorias foram apreendidas e os comerciantes foram autuados em 100 Unidades Fiscais de Referência de Catanduva (UFRCs) cada um e a mercadoria só foi devolvida depois do pagamento. Os comerciantes puderam retirar os produtos, mas não podem voltar com eles para o Mercadão, já que não é permitida essa venda”, aponta Larocca. No total, a multa passa de R$ 800.
Nessa ocorrência, os Guardas se depararam com uma situação inusitada. A denúncia era de que um desses comerciantes colocava rótulos de cerveja em garradas de pinga, como uma forma de burlar a fiscalização. “Na vistoria, ao ver as tampinhas das garrafas de cerveja nos deparamos com outra situação. Vimos que algumas marcas de cerveja inferiores, estavam com tampa da original, que é mais barata, só que com o rótulo das mais caras. Ele (o comerciante) abria a garrafa para o cliente que não sabia que estava tomando uma cerveja de má qualidade, de uma marca ruim, por um preço de uma de boa qualidade. O material foi apreendido para perícia e o comerciante deve responder a um inquérito policial”, informa o comandante.
No total, foram apreendidos 48 vasilhames, entre garrafas e litros de bebidas. “A gente orienta aos moradores, os frequentadores, que façam a denúncia no 153 para que a gente possa estar atendendo. Temos o patrulhamento diário com permanência e passagem, porque se for constatada irregularidade vamos atuar no local”, finaliza.

Cíntia Souza
Da reportagem local

Assine O Regional

Digital Mensal
R$19,90 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
Digital + Impresso (Sáb e Dom)
R$41,70 / mês
  • Acesso total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal impresso aos sábados e domingos
Digital + Impresso (Ter a Dom)
R$65,90 / mês
  • Acesso Total
  • Computador, Celular ou Tablet
  • Jornal Impresso de terça a domingo