Polícia

Homem Cai em Golpe de Compra de Carro e Perde Mais de R$ 2 Mil

Conversas foram feitas pelo aplicativo WhatsApp (Divulgação)
Assine O Regional Online

Um homem de 42 anos caiu no golpe da compra de um carro e perdeu R$ 2.500. A vítima que mora no Guarujá veio até Catanduva para buscar o veículo, mas quando chegou, viu que teria sido enganado. Em outro caso, vítima teve bolsa levada por trio se passando por combate a dengue.
Conforme informações do boletim de ocorrência, o morador do Guarujá contou a polícia que teria visto o anúncio de um veículo em um site de vendas. Ele disse que teria manifestado interesse em comprar o carro e entrou em contato com o suposto vendedor por telefone. As conversas teriam ocorrido pelo WhatsApp.
O suposto vendedor teria se apresentado como Matheus e disse que trabalhava em uma agência de venda de automóveis usados. Ele teria informado a vítima o CNPJ da empresa, o endereço e telefones, entre os números, um que tinha o código 17. A vítima disse a polícia que conversaria com o suposto vendedor por um número do DDD 11.
A vítima relata que teria negociado o preço do carro e teria recebido um e-mail com um contrato de compromisso de compra e venda. Lá teria ficado acertado que depositaria um sinal no valor R$ 2.500 em dinheiro para que o veículo fosse reservado. Na última segunda-feira, ele teria feito a transferência da conta para a conta da empresa que estaria no nome de uma mulher.
Na manhã da última terça-feira (7) a vítima teria vindo para Catanduva para buscar o carro, mas no endereço existia um estacionamento, não um comércio de veículos. A vítima teria entrado em contato com o suposto vendedor que teria desconversado, se contradizendo várias vezes, o que fez com que a vítima percebesse o golpe. No Plantão Policial as equipes teriam feito busca pelo endereço da agência em que o depósito foi feito. Ela fica em Eldorado Sul, no Rio Grande do Sul. O caso é investigado.
Em outra ocorrência registrada em Catanduva, a vítima, uma aposentada de 86 anos foi vítima de estelionato e furto. O caso foi registrado no centro da cidade. A vítima contou a polícia que estava na residência onde mora, quando chegaram três pessoas, alegando serem do combate ao Aedes. Eles teriam levado da casa o cartão que estava em um quarto e a senha do cartão que estava em outro cômodo da casa.

Cíntia Souza
Da reportagem local