Polícia

GCM Intensifica Fiscalização de Uso de Cerol em Catanduva

A Guarda Civil Municipal (GCM) intensifica a fiscalização do uso de cerol ou outro material cortante nas brincadeiras com pipas das crianças em Catanduva. As ações que seguem durante o ano todo, ganham reforço nesse período do ano, com as férias escolares.
Para se ter uma ideia, no ano passado, foram apreendidas mais de 500 pipas e carretéis de linha cortante, inclusive a chinela que é ainda mais perigosa. “Em 2019, nenhuma ocorrência de cerol em pipa foi registrada. Todos os bairros são policiados com vistas a esta infração; a maioria das irregularidades é de pessoas soltando pipa com cerol ou linha chilena”, informa o setor em questionamento da reportagem de O Regional.
Para evitar que a brincadeira passe a se tornar perigosa, o setor separou algumas dicas para a diversão dos pequenos. A primeira delas é a de não soltar pipas em dias de chuva, principalmente se houver relâmpagos.
“Evite brincar perto de antenas, fios telefônicos ou cabos elétricos. Procure locais abertos como praças e parques. Não empine pipa em cima de lajes e telhados. Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas ou cerol (mistura de cola com caco de vidro). Também não faça pipas com papel laminado. O risco de choque elétrico é grande”, informa.
A orientação é a de tentar soltar pipa sem rabiola, com as arraias. Isso porque, na maioria dos casos, a pipa prende no fio por causa da rabiola. “Se a pipa enroscar em fios, não tente tirá-la. É melhor fazer outra. Nunca use canos, vergalhões ou bambus. Cuidado com ruas e lugares movimentados, principalmente quando andar para trás. Pode ter algum buraco ou pista”, complementa.
Os motociclistas e ciclistas também devem ter atenção especial, já que a linha pode ser perigosa para eles. “Fique atento para que a linha não entre na frente deles (no caso das crianças com pipas). Aos motociclistas, a recomendação da GCM é o uso de antenas antilinhas”, finaliza o setor.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local