Polícia

GAECO Cumpre Mandados de Prisão e de Busca e Apreensão em Catanduva

(O Regional)
Assine O Regional Online

Um dos investigados na operação “Arquivos Deslizantes” é o vereador Daniel Palmeira de Lima.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão em Catanduva. Um dos investigados na operação “Arquivos Deslizantes” é o vereador Daniel Palmeira de Lima. Além de Catanduva também fazem parte da investigação as cidades de São Paulo, Belo Horizonte, além de Piracicaba, Campinas, São José do Rio Preto, ABC e Franca. No total são 50 mandados, 28 deles de busca e apreensão e 22 de prisão temporária.
A investigação teve início em 2015, onde as equipes teriam identificado empresas com atuação no ramo de arquivos deslizantes que incluem fabricação, comercialização e representação comercial. As equipes do GAECO apontam que as licitações simulavam concorrência que não existia. Conforme o GAECO, editais e anexos seriam direcionados para as empresas que faziam parte do grupo.
O prejuízo as cofres públicos chega a R$ 8 milhões, resultado de 70 licitações que teriam sido fraudadas pelo grupo não só no Estado de São Paulo e em Minas, como também no Rio Grande do Sul. O esquema teria começado em 2009 e continuaria neste ano com fraudes em Câmaras de Vereadores. O motivo apontado pelo GAECO é que Palmeira, um dos integrantes da organização teria facilidade nesse meio por ser vereador há vários anos em Catanduva. Ainda segundo o Grupo, as fraudes também teriam sido identificadas em Prefeitura e autarquias.
Também fazem parte da investigação servidores públicos, empresários, assessores legislativos, entre outros.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

Patrocinado: