Polícia

Empresa Perde Mais de R$ 19 Mil em Fraude Eletrônica

Gerente do banco que teria dito que a transação pode ter sido uma fraude eletrônica (Divulgação)
Assine O Regional Online

Uma empresa perdeu mais de R$ 19 mil em fraude eletrônica em Catanduva. O caso foi registrado ontem (1º) no Plantão Policial da cidade. A funcionária, de 54 anos disse a polícia que só percebeu o golpe quando viu o extrato bancário da conta.
Conforme informações do boletim de ocorrência, a funcionária relata que ao consultar a conta da firma teria visto um pagamento desconhecido no valor de R$ 19.218,78. Ela teria entrado em contato com o gerente do banco que teria dito que a transação pode ter sido uma fraude eletrônica. O caso é investigado pela Polícia Civil.
No mês passado, um empresário de Catanduva teria perdido R$ 29 mil em um golpe. Um cheque no valor de R$ 651 teria se transformado em R$ 29.400. Parte da quantia já teria sido transferida para uma conta em Hortolândia.
A vítima teria dito a polícia que o homem seria dono de uma empresa na cidade. Ele teria recebido uma ligação no celular em que uma pessoa se identificou como representante de uma garagem de veículos. Ele teria perguntando sobre preços de produtos. Em determinado momento, o suposto representante teria pedido o telefone fixo da empresa para ligar mais tarde. No mesmo dia o telefone fixo não estaria funcionando. A vítima solicitou reparos pela empresa de telefonia e um técnico foi ao local, mas não teria conseguido resolver o problema.

No dia seguinte, a vítima teria visto um desconto de R$ 29.400 de uma folha de cheque. Como sabia que não havia preenchido nenhum cheque no valor, teria constatado que a numeração seria de outro valor (R$ 651) que ainda não teria sido apresentado para desconto.
O gerente do banco teria dito que uma mulher teria ido descontar o cheque, ela teria ligado na empresa e confirmado a emissão do cheque. O funcionário relatou que teria a confirmação da esposa da vítima para a emissão do cheque. No dia da ligação, o telefone da empresa estaria quebrado e nenhuma funcionária trabalha na empresa dele. O gerente teria tentado bloquear o valor, mas parte do dinheiro teria sido transferido pra outra conta. O caso também é investigado.

Cíntia Souza
Da reportagem local