Início - PENEIRA FINA 28/03/2021
Peneira Fina

PENEIRA FINA 28/03/2021

ENTREVISTAS
Na última semana o prefeito Padre Osvaldo e as secretárias Claudia Monteiro, da saúde, e Claudia Cosmo, da educação, fizeram uma maratona de entrevistas por várias emissoras de rádio em Catanduva. Primeiro passaram pela VOX FM e posteriormente no programa “E Agora” apresentado pela comunicadora Mara Gabas e Fernando Junior o “DJ Juninho”, na Rádio Ondas Verdes FM. As secretárias pelo jeito, não estão habituadas a serem questionadas de forma tão realista como foram na Ondas Verdes, os apresentadores colocaram diante delas situações reais em assuntos que vão ao encontro com a luta cotidiana dos catanduvenses.

CONHEÇA NOVO HORIZONTE
Pedimos à Secretária Cláudia Cosmo, que vá conhecer a realidade da Educação na vizinha cidade de Novo Horizonte. Uma das cidades com melhor ensino público do país. Naquela cidade o envio dos filhos para a rede privada de ensino é uma opção que os pais tem, não uma necessidade, como ocorre em Catanduva. Esse discurso que na escola pública às famílias não dão respaldo, que as condições de trabalho não são favoráveis e toda ladainha de sempre, não servem mais para justificar a falta de competência de nossa rede pública de ensino! As pessoas estão cansadas e querem mudanças, afinal pagamos altos impostos e não temos o mínimo de retorno! Chega de desculpas na educação, queremos ações concretas e resultados efetivos!

FECHAM AS MUNICIPAIS E ABREM AS DEMAIS
A decisão de fechar as escolas municipais e manter abertas as estaduais e particulares causou muita revolta. A justificativa é que motoristas estão afastados por Covid. A Secretaria e o Prefeito estão brincando com a inteligência da população? Vemos a todo momento nomeação de motoristas de veículos pesados para atuarem no gabinete, na assistência social e tantas outras secretarias, em total desvio de função e param as aulas porque não tem motorista? Vão contar essa para outro, porque isso é um absurdo! Parar toda a rede de ensino porque alguns motoristas foram afastados? Se for preciso contrate motoristas, secretária, mesmo que por prazo temporário, mas não comprometa a educação das crianças! As crianças das escolas municipais são seres humanos iguais as das escolas estaduais e privadas!

QUESTÃO DE POSTURA
Falta vergonha para as pessoas que vem a público defender teorias que sabem ser incoerentes e improcedente. Se as escolas realmente estão preparadas para abrirem, com toda a infraestrutura, então abram! Agora se realmente for constatado o que nem sequer temos funcionários suficientes para fazer a limpeza, se prepare para responder ações judiciais pela infecção de professores, funcionários, alunos e familiares! Vamos ver quem está falando a verdade nessa estória! Com a palavra os professores, a Secretária e o Prefeito para que a transparência predomine!

PREFEITO OU PADRE OSVALDO?
A decisão de fechar as escolas estaduais e particulares num dia, para no dia seguinte, depois de uma manifestação, determinar a reabertura demonstrou a dificuldade que o atual Prefeito tem de tomar decisões administrativas. Parece que ele não entendeu ainda o cargo que está ocupando. Não está mais à frente de uma Paróquia. Agora ele administra uma cidade! Não se trata de ter humildade ou não para rever seus atos, isso é o mínimo que esperamos que todos os gestores tenham, apesar disso não ter ocorrido na gestão passada, é verdade. Mas está claro que o Prefeito não tinha segurança quando decidiu fechar escolas e muito menos quando mandou reabrir. O Prefeito tem que analisar, discutir e decidir e muitas vezes ter que “dizer não”, após manter posição para não cair no descrédito. Afinal analisou ou não os fatos? Ou apenas fez o que os outros ficaram pedindo? Dialogar, divulgar e discutir é muito bom, mas manter posição, ser firme, ter convicção é melhor ainda! Fica a dica.

DA GUARDA MUNICIPAL E VIGILÂNCIA SANITÁRIA
A GCM (Guarda Civil Municipal de Catanduva) junto a Vigilância Sanitária informam que na primeira noite de fiscalização intensa dois estabelecimentos foram autuados e um interditado. Ao todo, 21 estabelecimentos e três chácaras foram visitados. De acordo com os órgãos, todos estavam respeitando as novas normas de restrição do Plano SP contra a covid-19. Segundo o comandante da GCM Claudio Pereira, os comerciantes estavam com muitas dúvidas sobre os horários, no entanto, todos foram receptivos a atender e respeitar as novas medidas.

OS TRABALHOS CONTINUAM
“Percebemos que os proprietários dos estabelecimentos apresentaram muitas dúvidas sobre o horário. Todos os visitados foram fechados e foram notificados. Muitas denúncias que não procediam, porém foram averiguadas. Pudemos notar que a maioria da população está consciente que tem que fazer a sua parte”, disse Claudio Pereira. Qualquer dúvida ou denúncia deve entrar em contato pelo 153.

EM TODO ESTADO
A restrição de circulação se aplica a qualquer atividade não essencial e qualquer aglomeração em espaços coletivos, como estabelecimentos comerciais, bares, baladas, restaurantes, dentro dos critérios já estabelecidos pelo Plano São Paulo. Estes espaços privados estão sujeitos a fiscalizações, orientações e autuações pela Vigilância Sanitária. Além disso, os policiais farão bloqueios orientativos aos cidadãos em diferentes regiões do Estado.

FISCALIZAÇÕES
Além das blitzes programadas, as fiscalizações também podem acontecer através de denúncias. A Secretaria de Estado da Saúde pede a colaboração da população no combate a irregularidades e disponibiliza dois canais para denúncias que podem ser registradas a qualquer momento, 24 horas por dia, pelo telefone 0800 771 3541 ou e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br. No trabalho de campo, as equipes verificam tanto o cumprimento do Plano São Paulo e do toque de restrição quanto à obrigatoriedade do uso de máscaras. Estabelecimentos com aglomerações podem ser autuados e até interditados.

ABORDAGEM
Toda abordagem é feita com foco na orientação e visa a proteção individual e coletiva. O descumprimento das regras sujeita os estabelecimentos a autuações com base no Código Sanitário, que prevê multa de até R$ 290 mil. Pela falta do uso de máscara, que é obrigatória, a multa é de R$ 5.278 por estabelecimento, por infrator. Transeuntes em espaços coletivos também podem ser multados em R$ 551,00 pelo não uso da proteção facial.