Início - PENEIRA FINA 27/05/2021
Peneira Fina

PENEIRA FINA 27/05/2021

FEIRA LIVRE, MAS NÃO MAIS
Em comunicado divulgado na noite de terça-feira (25), o prefeito Osvaldo Oliveira Rosa voltou atrás com relação à realização das feiras itinerantes dos bairros. Através de um vídeo, o padre suspendeu o projeto da feira livre, justificando o aumento dos casos positivos de Covid-19. Segundo o prefeito, o município seguirá apenas com a sua feira tradicional, que acontece todos os domingos, na Vila Celso. Além disso, ele informou que o formato que circula pelos bairros deve retornar no dia 08 de junho. A medida coincide com a repercussão negativa que teve o post feito pela prefeitura de Catanduva na semana, que dizia que a feira do aeroporto estava “brilhando” – com publicação de fotos que, nitidamente, mostrava aglomeração de pessoas. Não faltaram comentários criticando a posição da administração em seguir com esse tipo de evento, em meio ao momento crítico da pandemia.

MAIS QUE 100%
Na última terça-feira (25), Catanduva chegou a marca de 400 óbitos por Covid-19. Na data, o município possuía 169 pessoas internadas, entre UTI e enfermaria, nos Hospitais Padre Albino, Emílio Carlos, Unimed e UPA/Covid, entre moradores locais e pessoas da região. Na ocasião, todos os hospitais chegaram ao limite e atingiram 100% de ocupação das vagas para pacientes com Covid-19. O HSD/Unimed estava com 155% de taxa de ocupação na UTI e 144% na enfermaria. Já no HEC, o registro foi de 146% de ocupação na UTI e 131% na enfermaria. Apenas a FPA nega, em média, 48 pedidos para internação em UTI por dia.

SITUAÇÃO NOVA
Outra situação que tem sido pauta em toda a região é o suposto despreparo de profissionais de saúde básica que estão sendo obrigados a lidar com as emergências de covid. Como se sabe, a maioria desses municípios improvisou leitos com o mínimo de recursos para atendimento dos pacientes, pelo menos enquanto aguardam vagas nos hospitais de referência – em Catanduva ou Rio Preto. Porém, a população tem reclamado do alto índice de mortalidade nessas alas especiais, principalmente após procedimentos de intubação, por exemplo.

TRANSIÇÃOZAÇA
Essa tal fase de transição do Plano São Paulo devia mudar seu nome para fase de prorrogação. O período foi estendido mais uma vez ontem (26), valendo agora até o dia 14 de junho, ou seja, 14 dias a mais do que a última programação, que terminaria no dia 31 de maio. Com isso, valem as mesmas regras atuais, como funcionamento das atividades econômicas até as 21 horas, permissão de 40% de ocupação nos estabelecimentos, toque de recolher das 21 às 05 horas, etc.

DIAS DE DESAFIO
Oficialmente, ontem (26) foi o tradicional Dia do Desafio e essa data, que já agitou tanto Catanduva, foi celebrada dessa vez apenas nos parâmetros da nova normalidade: discretamente. A campanha mundial de incentivo à pratica de atividade física e esportes sempre mobilizou instituições, como o SESC e outras, ligadas à prefeitura, mas agora tudo ficou restrito ao formato online. Realizada sempre na última quarta-feira do mês de maio, essa foi a 27ª edição do evento, que trouxe o tema “Atividade física: Bom para mim! Bom para todos!”. E a Medicina Preventiva da Unimed pegou carona e lançou o Desafio de Inverno, com inscrições até dia 01/06. As atividades começam no dia 07, com interações online, válidas para beneficiários da Unimed Catanduva.

DESPACITO
Como diria o hit musical, “despacito” a vacinação vai avançando e contempla agora, desde ontem (26), mais uma redução etária: pessoas que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e que têm comorbidades. Tem a partir de 35 anos e pertence a esse grupo? Pode vacinar! Basta procurar um dos quatro locais de imunização de Catanduva e apresentar documento com foto e CPF. Além disso, é exigido o formulário obrigatório, preenchido e assinado pelo médico e paciente – o modelo pode ser encontrado no site da Prefeitura de Catanduva.

CACCIARI
O ex-candidato a prefeito de Catanduva, Roberto Cacciari tem se manifestado bastante nas redes sociais sobre a pandemia. Com frequência, ele faz posts de alerta sobre a doença, principalmente sobre a situação no município. De linhagem espírita, Cacciari ora transmite mensagens tranquilizantes, sobre a postura que devemos ter no momento, ora transmite palavras preocupantes, mesmo dizendo que não quer ser alarmista. Ele enfatizou recentemente que “estamos diante da terceira onda, mais transmissível e perigosa”.