Peneira Fina

PENEIRA FINA 22/05/2020

Participou
A prefeita Marta Maria do Espírito Santo Lopes participou ontem de reunião entre prefeitos e secretários estaduais para discutir a flexibilização da quarentena e reabertura de segmentos. O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, presidiu a segunda reunião. O secretário Estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, garantiu aos prefeitos que levará em conta cada uma das falas ao governador do Estado, João Dória, para que seja elaborado, o quanto antes, um plano de flexibilização de acordo com a realidade dos municípios. “Temos que levar em conta diversos fatores. Temos cidades com nenhum caso e cidades com mais de mil, o tratamento não pode ser o mesmo para todos. Esse plano apresentado pelo prefeito de Rio Preto é bastante consistente e tem muita lógica. Vamos encaminhar para o governador e muito em breve teremos as respostas”, afirmou o secretário estadual.

Termina amanhã
A Energisa abriu para toda a sociedade até o dia 22 de maio, portanto hoje, a campanha de financiamento coletivo para a compra de kits de higiene e alimentos para instituições que atendem idosos. O projeto, que faz parte do movimento Energia do Bem, teve início com a participação de colaboradores da empresa e seus amigos e familiares. A campanha funciona no modelo de matchfunding, em que para cada Real doado, a Energisa doa mais R$ 1. Aberta em parceria com a plataforma Evoé no dia 6 de abril, a campanha beneficiará 38 instituições nos 11 estados onde a empresa distribui energia elétrica. Para as localidades atendidas pela Energisa Sul-Sudeste serão cinco instituições: Lar São Rafael, de Presidente Prudente (SP); Associação Abrigo a Idosos Reverendo Guilherme Rodrigues Pereira, de Assis (SP); Associação de Assistência São Vicente de Paulo, de Catanduva (SP); Centro de Convivência do idoso São João Batista, de Pinhalzinho (SP); e S.O.S Airton Haenisch, de Guarapuava (PR). Para participar, as pessoas devem realizar as doações através do site: https://evoe.cc/energiadobem

Até às 21h30
Nossa equipe acompanhou de forma on-line, a sessão extraordinária realizada pela Assembleia Legislativa para a votação da antecipação do feriado de 09 de Julho, Dia da Revolução Constitucionalista, para a próxima segunda-feira, dia 25. Mas até as 21h30, a sessão que teve início às 14h30 não havia entrado na votação.

Beth
A deputada estadual Beth Sahão fez uso da palavra. Afirmou que é preciso levar em conta as orientações das autoridades em saúde sobre o isolamento social. Citou o avanço da Covid-19 no interior de São Paulo, apresentando porcentagem de evolução dos casos nas principais regiões do interior e afirmou que se o feriado for aprovado é preciso disciplinar as saídas de veículos e evitar o deslocamento da capital para o interior. Disse ainda que o feriado não seria período de férias.

Falou-se de tudo
Muitas pessoas acompanhavam a sessão extraordinária e os deputados usaram os tempos regimentais para argumentar sobre tudo. Dentre os assuntos, defesa e crítica ao ex-presidente Lula, criticas ao governador João Doria, criticas ao presidente Jair Bolsonaro. E sobre o feriado poucos comentaram.

Uso da cloroquina
O Governo Federal divulgou protocolo na quarta (20) que aconselha o uso da cloroquina e hidroxicloroquina para todos os pacientes com Covid-19, inclusive com sintomas leves. O documento do Ministério da Saúde recomenda o uso pela rede pública de saúde. Na opinião do advogado e professor do Curso de Medicina da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde do Hospital Albert Einstein, Mario Barros Filho, sócio do escritório BFAP Advogados, a ação do governo não interfere na autonomia dos médicos de receitar ou não os medicamentos. “O médico não é obrigado a prescrever. Existe um princípio de bioética muito importante que é a autonomia. Ele serve para nortear a relação médico-paciente, nas duas pontas. Nenhum médico pode ser obrigado a fazer o que não concorda, inclusive por força do Código de Ética Médica. E o paciente sempre pode se negar, como ocorre com todos os outros tratamentos. O que eu sempre venho a sugerir em situações complexas como essa é que o médico discuta a possibilidade com o paciente e emita sua recomendação baseada no caso concreto. Um protocolo serve para dar uma linha geral e não ser imposto de cima para baixo. Lógico que há também uma possibilidade de um paternalismo nos casos graves, mas isso não deverá ser a regra”, afirma o especialista.

Casos
Em Catanduva, o Boletim do Coronavírus mostra avanço da doença: agora são 99 confirmações. Há, atualmente, 15 pessoas internadas com suspeita ou confirmação. Óbitos em investigação: Mulher, 62 anos, moradora do João Righini, estava internada no Hospital Emílio Carlos e homem, 85 anos, morador da Vila Celso, estava internado no Hospital Emílio Carlos. Óbitos descartados: Mulher, 74 anos, moradora do Cidade Jardim, estava na UPA de Catanduva, Mulher, 75 anos, moradora do Jardim Imperial, estava internada no Hospital Emílio Carlos.