Peneira Fina

PENEIRA FINA – 20/09/2019

Sem dinheiro

A audiência pública realizada ontem pela Prefeitura para apresentar a possibilidade de orçamento da cidade para 2020 demonstra, mais uma vez, que a situação não será diferente deste ano. E com alguns agravantes. E mais uma vez, houve uma participação pequena da população num evento de grande importância, que define a alocação de recursos para cada setor durante todo o ano. Serão R$ 19 milhões a menos estimados para o município em 2020. Muitas áreas como educação, cultura, esporte terão, consequentemente, menos dinheiro para os atendimentos, as necessidades da população nesses setores. Em contrapartida, cresce valores destinados ao IPMC, por exemplo, que a previdência municipal. E aumenta o valor destinado ao pagamento dos funcionários públicos, aumentando a porcentagem de gasto do Executivo com a folha de pagamento e chegando ao nível de risco, determinado pela Lei de Responsabilidade fiscal.

VAI FICAR SEM

E a secretária municipal de finanças também falou sobre a questão dissídio de 2015. Alegou a falta de dinheiro e, se caso, a Justiça determinar o bloqueio de valores para o pagamento do reajuste daquele ano, alguns setores serão prejudicados. “Teremos de cortar de algum lugar. Quer seja na saúde, educação e até mesmo nos salários.

 

Incógnita

Questionada sobre a possibilidade de pagamento de 13º salário aos servidores e pagar os compromissos datados de 2019, a secretária afirmou ser uma incógnita. “Neste momento é uma incognita. Esse mês já publicamos a quebra de ordem cronológica para o pagamento do  IPMC, a situação não é nada favorável e quero crer que consigamos arcar com todos os compromissos”.

 

Deu o que falar

E a decisão do Tribunal de Justiça que considerou artigos da Lei Orgânica de Catanduva e do Regimento Interno deu o que falar. Não pela decisão em si, mas pela entrevista do ex-prefeito Afonso Macchione Neto de ter afirmado que irá tentar reverter a cassação e, nas palavras dele, “reestabelecer a verdade”.

 

Decreto federal

A Câmara, por sua vez, utilizou-se de Nilton Cândido como porta voz para esclarecer a situação. Cândido foi relator de uma das comissões processantes e afirmou que todos os procedimentos elaborados para a cassação de Macchione foram com base no decreto federal e não com os artigos da lei municipal ou regimento interno, hoje inconstitucionais. Desta forma, trocando em miúdos, a situação para o ex-prefeito de reverter a decisão pode ser mais complicada, quisá impossível.

 

Direito dele

Apesar de diversas críticas, é direito dele (Macchione) entrar na justiça e tentar usar todos os meios em busca de reverter a situação. Se ele conseguirá é uma outra história e que não cabe a nós discutirmos, já que depende única e exclusivamente do que for o entendimento da Justiça.

 

Ônibus

Nilton Cândido durante entrevista também citou o exemplo da situação do transporte público. Afirmou que Marta não dependeu da Câmara para abrir a licitação do transporte e Macchione deveria ter feito mesmo. “Se ele tivesse aberto a licitação diretamente, talvez não tivesse passado por tudo isso. Faz a licitação, se ela for questionada, encaminhava o projeto para Câmara e, só depois disso, faria a contratação emergencial até que o projeto fosse aprovado pela Câmara”.

 

Inês é morta

Frase bastante usada pelo presidente da Câmara de Catanduva, agora Inês é morta e qualquer dica com relação ao transporte, já não vale mais. Por sorte, a prefeita Marta conseguiu finalizar a contratação da empresa que agora mantém a concessão.

 

Trânsito

Pelo menos 700 motoristas saíram atualizados e com dicas valiosas de como não fazer feio no trânsito. A atividade, desenvolvida pela Prefeitura de Catanduva, em parceria com o Detran, teve como ponto de partida a rotatória do Corpo de Bombeiros. Além de receber dicas e panfleto sobre direção segura, eles também têm, a partir de agora, a missão de propagar as informações para a família e amigos. O Regional acompanhou a ação realizada e apoia atividades como esta em busca de um trânsito mais seguro e responsável.

Pelas ruas

O vereador Aristides Jacinto Bruschi esteve na avenida Benedito Zancaner , depois de reclamações recebidas sobre o fluxo de veículos no local. “Continuando nosso trabalho, e atendendo a pedido de vários munícipes, viemos verificar o fluxo do trânsito na Avenida Benedito Zancaner, esquina com rua Minas Gerais e Pernambuco, e já solicitamos rápida providencia do Executivo”.

 

Semáforo

Ao que parece, esse será um dos pontos que deverá receber sinalização semafórica. Recentemente, a prefeitura abriu licitação para aquisição de materiais elétricos, que serão utilizados na instalação de semáforos em novos cruzamentos. Incluindo a avenida citada pelo parlamentar.

 

11 deles

Em texto encaminhado em agosto, a prefeitura afirma que pretende ampliar em 11 equipamentos semafóricos em diversos pontos da cidade. Dentre eles, está a avenida Benedito Zancaner com as ruas Caxias do Sul, Sergipe e Pernambuco.