Início - PENEIRA FINA 19/05/2021
Peneira Fina

PENEIRA FINA 19/05/2021

FORA DE CONTROLE
A situação da Covid-19 em Catanduva volta a níveis alarmantes. Ontem (18), o principal assunto entre os grupos de WhatsApp era sobre esse panorama. Pessoas e profissionais da saúde aflitos, se preocupam principalmente com a falta de leito nos hospitais, não só no município, mas em toda região. Para se ter uma ideia, logo de manhã, as informações davam conta de que apenas no Hospital São Domingos/Unimed, havia 67 pacientes, sendo 57 internados e 10 no pronto socorro, à espera de vagas. Teve até chefe de setor colocando a mão na massa para a liberação emergencial de quarto, fazendo limpeza e desinfecção, conforme apurou essa coluna. No local, seis pessoas foram intubadas somente no período da manhã e, ao contrário da primeira onda da doente, a maioria é jovem. No Hospital Emílio Carlos, mais de 60 pacientes estava internados. No fim da tarde, 30 pacientes da UPA aguardavam por um leito, entre eles, quatro em estado grave. Um dos médicos do HSD/Unimed (com identidade preservada) relatou que essa terça-feira foi o pior plantão na ala Covid desde que a pandemia teve início.

REFLEXO DO DIA DAS MÃES
O momento crítico da pandemia no interior, especialmente Catanduva e região, é reflexo do Dia das Mães. Na ocasião, muitos familiares se encontraram para celebrar a data e, de quebra, fizeram o vírus circular. A Peneira Fina recebeu relatos de famílias inteiras contaminadas, incluindo uma que tem quatro gerações com diagnóstico positivo: bisavó, avó, mãe e filha – a bisavó, de 83 anos, já havia recebido as duas doses da vacina e é a que está com sintomas mais leves. Sabemos o quanto é difícil estar distante em datas como essa, mas nesse contexto mundial, é a maior e verdadeira prova de amor.
RESGATE CAIPIRA
Teve catanduvense enchendo o bolso no SBT. Foi o Grupo Vozes do Sertão, que fez uma participação no Programa do Ratinho, na segunda-feira (17). Eles receberam nota máxima entre os jurados e levaram R$ 7 mil reais pra casa, com a música Caminheiro. O grupo – um inédito quarteto sertanejo – é formado por dois representantes de Catanduva, um de Novo Horizonte e um de Pindorama. A composição principal é feita por viola (Zé Bruno), contrabaixo (Piovani), violão aço (Ricardo) e violão nylon (Rafael), além do apoio de percussão e sanfona, nos shows. Hoje eles são considerados uma espécie de Roupa Nova Caipira, com resgate dos clássicos do gênero.

CAMAROTE DA COVID
Pouco tempo atrás, alguns jovens que iam para baladas, ostentavam as famosas pulseirinhas, que demarcavam, normalmente, acesso vip ou camarote. Mas os tempos são outros e tem município da região adotando o mesmo tipo de pulseira para controlar – pasmem – pessoas com diagnóstico positivo ou suspeito de covid. A medida se fez necessária, como explicou o prefeito de Pindorama – que já conta com o sistema, tendo em vista que alguns pacientes furavam o isolamento, provocando contágio da doença. A pulseira, com a inscrição ISOLAMENTO, só pode ser removida pelo médico responsável, no momento da alta médica. Quem retirar ou romper o acessório será autuado e multado, especialmente se flagrado transitando em locais públicos. A implantação não é novidade, já que Tabapuã, por exemplo, já recorreu a ela e registrou, em média, 20 notificações por violação – sem multa, só orientação.

PARAÍSO EM PERIGO
O município vizinho de Paraíso tem vivido seus dias infernais – com todo respeito ao trocadilho possível. A prefeitura teve que apertar as regras do controle da pandemia, até o próximo dia 30, devido à explosão de casos confirmados da doença. Assim, fica proibido o consumo em bares, boteco e afins, com permissão somente de entrega/delivery. As atividades esportivas de qualquer natureza, inclusive o uso da pista de caminhada, também ficam suspensas. Os funcionários das repartições municipais deverão trabalham apenas até às 12 horas e o atendimento ao público no Paço Municipal ocorre apenas em casos excepcionais, das 7h30 às 11 horas.

A DENGUE TÁ AÍ, CAI QUEM QUER
Outro assunto que está em franca ascensão é o mosquito Aedes aegypti, que parece ter voltado das ‘férias’, para o desespero de muita gente. Em Catanduva, os casos começam a ter registros e o cenário que sempre foi preocupante, passa a ser ainda pior, em meio a uma pandemia. Isso porque ambas as doenças fazem com que a imunidade do organismo despenque, agora imagine o infortúnio de contrai-las ao mesmo tempo ou em um intervalo curto. Bom, o fato é que a prefeitura tem intensificado as ações em combate ao transmissor da dengue, zika vírus, febre amarela e chikungunya.A equipe da EMCAa realiza um cronograma de nebulização nos bairros que já tiveram casos confirmados, como o Nova Catanduva 1, Centro, entre outros.

BARREIRAS
Uma dificuldade que vem sendo relatada pelas equipes de combate à dengue é quanto ao acesso às residências. Segundo relatos dos profissionais da área, muitos moradores não querem deixar os agentes entrarem nas casas para fazer a vistoria. A maior justificativa deles é o medo da contaminação do coronavírus. Essa ação é fundamental para identificar os pontos de foco do mosquito transmissor, para assim realizar o mapeamento e combate. Lembrando que a nebulização é feita em um raio de 150 metros de abrangência, desde a residência onde foi constatado o caso positivo de dengue, ou seja, não é toda casa que recebe a aplicação – mas todos os imóveis precisam ser fiscalizados anteriormente. Catanduva já foi epicentro da dengue em 2015, quando teve até um hospital de campanha para atender os casos, que resultaram na maior epidemia da doença da história da cidade.

SACI PARA JACARÉ
Botucatu, a Capital Nacional do Saci, foi escolhida para sediar uma pesquisa inédita com vacinação em massa contra a Covid-19. No último domingo (16), cerca de 63 mil moradores do município foram imunizados com a vacina Oxford-AstraZeneca-Fiocruz. O estudo, com duração de oito meses (com 2ª dose), quer mostrar a efetividade contra as variantes, além de servir de subsídio para comparar o quão eficiente foi a vacinação em massa em relação a outros municípios da região. Essa promessa também rolou em Catanduva, quem se lembra? O prefeito soltou essa, como quem não quer nada, mas até agora não tocou mais no assunto. Por enquanto, só os sacis devem virar jacaré….