Peneira Fina

PENEIRA FINA 08-12-2018

Investigação
A promotoria pública de Catanduva instaurou inquérito civil, depois inclusive de reportagem publicada pela VOX FM e O Regional, sobre os preços dos combustíveis na cidade e a possível existência de um cartel dos postos de combustíveis. O promotor André Luíz Nogueira da Cunha deve investigar a discrepância dos valores praticados em Catanduva na comparação com municípios vizinhos e a falta de concorrência nos postos da cidade, que praticamente utilizam o mesmo preço para vender o produto. De qualquer forma Catanduva ganha. Uma investigação, independente de resultados, já colabora para que os comerciantes e consumidores fiquem atentos aos deveres e aos direitos que possuem.

E a presidência da Câmara?
É muito difícil a população saber os bastidores da eleição para a presidência da Câmara. Neste ano, parece que está tudo mais longe da população saber. Até agora, pelo menos não em público, ninguém ainda se manifestou dizendo ser interessado em liderar a Câmara. Único comentário a respeito foi durante sessão extraordinária, quando houve uma brincadeira promovida por Amarildo Davoli. Do mais, silêncio total  dos interessados.
Nos corredores
Mas a situação deve ser muito diferente nos corredores da Câmara.  E essas articulações para compor uma Mesa Diretora influenciam até mesmo nos cargos comissionados no Legislativo, afinal, todos  os não efetivos da Casa, dependem de uma indicação de um parlamentar.
Não se manifestou
O Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Catanduva solicitou ao Tribunal de Contas um posicionamento quanto à legalidade da contratação por meio de chamamento público de uma Organização Social para operacionalizar os serviços prestados pelo SAMU. Em resposta, o TCE afirmou que falta amparo legal para o processamento da matéria e que deveria partir de uma assessoria jurídica. Segundo o TCE, o Regimento Interno do órgão preceitua que o tribunal resolverá consultas que lhe forem feitas acerca de dúvidas na matéria de sua competência, desde que envolvam casos concretos e atos consumados.
Improcedente
O mesmo tribunal julgou improcedente a representação feita por uma empresa administradora de cartões sobre pregão presencial aberto em 2015 pela Prefeitura de Catanduva. A decisão foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado.
Leitor
O contabilista e poeta José Luiz Ferreira encaminhou o seguinte texto para a redação de O Regional. “Assusta-me a forma como o presi­dente da Câmara, o vereador Ari, conduz o relacionamento  da Casa de Leis com o poder executivo. Suponho que o exercício do cargo im­­põe severo  procedimento, no mínimo dentro dos limites da boa educação. È constrangedor a verbalização  proferida contra o Senhor prefeito em cuja argumentação, de baixo calão, sugere ser o dono da verdade. Estou  indignado com os termos ‘caloteiro e mentiroso’ que considero inusual, abjeto e passível de punição, pois sugere um vinculo com a pessoa física do prefeito. Foi o que depreendi no texto publicado no dia 04.12.18 neste jornal O Regional. No caso em foco ‘transporte coletivo’, creio que o Ministério Público precisa averiguar o comprometimento da Câmara, se prevaricou ou não, uma vez que a mesma  reteve por 90 dias o projeto de licitação. Trata-se de um fato gravíssimo que pode trazer funestas consequências aos usuários do transporte coletivo. Como  munícipe penso que o Senhor Aristides Jacinto Bruschi não é a pessoa que reúna condições para disputar uma queda de braço com o prefeito Afonso Macchione Neto. É bom lembrar que em seus ombros e mais três vereadores pesa uma ação por improbidade administrativa. Eu já afirmei alhures que precisamos melhorar a representatividade do poder legislativo, elegendo pessoas responsáveis, com melhor nível cultural e patriota. Com as devidas exceções,  como está não dá”, disse.
Bicicletas
O prefeito Afonso Macchione Neto participou da entrega de bicicletas para o projeto “Meu Pai é o Papai Noel…” e aproveitou para fazer fotos ao lado de todas as bikes, obtidas para o programa. No evento, conforme outras fotografias mostram, Macchione também discursou aos participantes que devem percorrer várias ruas vestidos de Papai Noel.
Entrega

Julinho Ramos, catanduvense, participou da entrega dos ônibus escolares para diversos municípios do Estado. “Grande dia! Promessa dada é promessa cumprida. Estamos encerrando 2018 com chave de ouro. Quando assumi a Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares a pedido do Secretário João Cury, coube a mim cuidar dos convênios com os municípios. Assumimos com um grande passivo. Hoje, passados sete meses, contamos com 599 municípios conveniados, ou seja, mais de 91% dos municípios paulistas mantêm convênio com a Secretaria de Estado da Educação. Sempre defendi o regime de colaboração, mas um regime que seja bom para ambas as partes. Com muita austeridade e rigidez, conseguimos renegociar vários contratos, o que nos proporcionou uma economia considerável e permitiu, assim, começar a renovar a frota dos municípios. Hoje serão entregues 102 e entre os municípios contemplados está a nossa cidade, Catanduva. Além de reformas, da retomada das obras da creches do Bela Vista e do Glória, da nova creche do Residencial Júlio Ramos/Nova Catanduva, de novos mobiliários para as escolas estaduais, agora incluímos um ônibus de 44 lugares, avaliado em R$ 270 mil Que ano! Gratidão é a palavra!”

Da Redação