Peneira Fina

Peneira fina – 04/09/2019

Desistiu

De tanta pressão sofrida, quer seja pela população e até mesmo de colegas parlamentares, o presidente da Câmara, Luís Pereira, afirmou ontem durante sessão ordinária que irá desistir da obra de ampliação do prédio do legislativo. O presidente da Câmara afirmou por diversas vezes que estava recebendo “pauladas” de todos os lados. Mas ele estava ciente que um gasto de R$ 1 milhão para obras realmente não seria visto com bons olhos por boa parte da população.

Paulada

Logo no início da sessão, praticamente, Pereira afirmou: “Estou apanhando tanto. Mas faz parte. Nunca vou mudar meu “modus operandi” pelas críticas que recebo. A verdade é bíblica”.

Não parou por aí

E no decorrer das explicações pessoais, vereadores foram demonstrando o descontentamento com a cobrança da população sobre a realização da obra. Antonio Altamir Ferreira, o Gaúcho, também comentou. “Numa crise dessa, a cidade não tem dinheiro para nada. Eu sou contra, com todo respeito. O momento é inoportuno. Não podemos gastar com uma obra. O prefeito esta fazendo uma obra milionária que fala em reduzir enchente, não faz sentido fazer obra para evitar inundações”.

Compromisso

Ditinho Muleta afirmou que a prefeita Marta Maria do Espírito Santo Lopes já se comprometeu em utilizar a devolução da Câmara para o pagamento do cartão alimentação referente ao ano de 2015. “Quero parabenizar a prefeita por ter aceitado beneficiar os servidores dessa maneira”.

Sugestão

Wilson Paraná subiu a tribuna e comentou sobre sugestão do que poderia ser feito. Sugeriu que o arquivo fosse transferido para a sala de reuniões pouco usada pelos parlamentares e, que a sala de reuniões passasse a ser onde hoje é o arquivo e todo acervo da Câmara.

Dai a César

No momento do calor do discurso, Pereira rebateu. Dai a César o que é de Cesar. Essa ideia foi publicada pela equipe de O Regional nos últimos dias. Paraná engrossou o tom. Acha que tenho tempo de ficar lendo jornal o tempo todo? Eu trabalho!

Mais sugestões

O vereador Nilton Lourenço Cândido sugeriu que faça uma alteração nos gabinetes dos vereadores, reduzindo o espaço e ampliando onde é a sala de reuniões para comportar todo o acervo.

Museu

André Beck fez outra sugestão. Encaminhar todas as documentações para o Museu e deixa-los conservados desta maneira, reduzindo assim, o espaço necessário para comportar os arquivos.

Elogiar

Ditinho Muleta aproveitou os cinco minutos das explicações pessoais para também falar sobre a atuação da prefeita Marta. Segundo ele, quando é preciso elogiar, ele o faz. Parabenizou a prefeita por, quando recebe reclamações, acompanhar o que está acontecendo e cobrar resolução.

Falta de transmissão

Vereadores também questionaram o Chefe do Legislativo sobre o fim das transmissões das sessões pela VOX FM. Ditinho Muleta afirmou: “Lamentável não termos a VOX transmitindo as sessões. Muitos moradores sempre acompanham as sessões pelo rádio”.Vereador Gaúcho também comentou. “Andado nas ruas de Catanduva, a população está cobrando a volta da rádio Vox urgente, uma das coisas principais que o senhor precisa retomar”.

Não é aqui

O presidente da Câmara de Catanduva também comentou sobre a divulgação de uma contratação de telefonista, de forma terceirizada. Afirmou que essa divulgação não condiz com a verdade e que não seria em Catanduva.

Mas há sim

Mas pelo próprio site da Câmara de Catanduva consta o edital de convite para a contratação de empresa que prestará serviços para a Câmara de telefonista. Numa carga horária das 8 horas às 17h, com uma hora de almoço. As propostas seriam conhecidas no dia 30 de agosto. O convite é o numero 05 e o processo 13.780 e pode ser acessado pelos catanduvenses no site do Legislativo.  Não há informações sobre quais empresas apresentaram propostas e valores para essa contratação.

Aprovaram

Para quem pensava que alguns vereadores poderiam rejeitar a prestação de contas de Afonso Macchione Neto. Isso não ocorreu. Mais cedo, antes do início da sessão, o ex-prefeito Afonso Macchione Neto respondeu a reportagem de O Regional e afirmou “Seja o que Deus quiser”.

Prestação de serviço

O prazo para concorrer a uma das 551 vagas em concurso público aberto pela  Prefeitura de Rio Preto e na RioPretoPrev terminam nesta sexta-feira, dia 6, às 14 horas.  Inicialmente o prazo terminaria no último dia 30 de agosto, mas por solicitação do Secretário de Administração, Luís Roberto Thiesi, foi prorrogado para coincidir com o 5º dia útil, quando a maioria das pessoas recebe o salário.“No final do mês está todo mundo mais apertado e por isso decidimos ampliar o prazo. Assim daremos mais oportunidades para que as pessoas possam concorrer a uma das vagas”, afirmou o secretário.