Peneira Fina

PENEIRA FINA – 04/02/2019

Assine

Sessão da Câmara
Os vereadores de Catanduva retomam os trabalhos legislativos a partir desta terça-feira com uma “enxurrada” de projetos e proposituras a serem lidas no expediente. Antes disso, deve ser realizada a distribuição das comissões permanentes – já que houve mudança na Mesa Diretora para este biênio. Dentre os projetos mais polêmicos, está o que altera a tabela de tarifa de água e esgoto, de autoria do vereador Aristides Jacinto Bruschi. E corre a informação, como dito anteriormente, que poderão ser votados projetos que reajusta salário de parlamentares e número de cadeiras para o próximo mandato. Os vereadores não confirmam ou negam a informação.

16
Na ordem do Dia “normal” serão 16 projetos. Dentre denominação de ruas, investidura em área de imóvel público e projeto de lei complementar que possibilita o pagamento dos servidores municipais com o superávit da Saec.

Sem ônibus
Lembrando que hoje é domingo e que o transporte coletivo realizado pela Prefeitura com os ônibus da frota municipal não funcionará. O atendimento retorna amanhã, as 5 horas, até o inicio dos trabalhos da Via Sol.

700 senhas (foto)
Começaram ontem as inscrições para as Oficinas Culturais em Catanduva. Logo nas primeiras horas da manhã foram entregues 700 senhas. No total, são 70 cursos de graça oferecidos pela prefeitura. Entre as vagas, são 1900 oferecidas. O cadastro continua hoje das 8 às 17 horas na Estação Cultura. Duas caixas de leite devem ser levadas para as inscrições de cada curso. As doações serão encaminhadas para o Fundo Social, que direcionará para famílias acompanhadas pelo setor.

Trânsito perigoso
Catanduva já teve o trânsito mais perigoso da região nos últimos anos. Desde que a cidade começou a integrar o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito as mortes por acidentes diminuíram significativamente. Mas uma pesquisa da Unifipa mostra que 60% dos menores de 18 anos não só dirigem (mesmo sem CNH) como também fazem uso de bebidas alcoólicas.

Orientações desde cedo
As orientações para as futuras gerações devem começar desde cedo e a escola é uma dos espaços em que isso não só pode, como deve ser feito, assim como em casa. Nossas crianças de hoje se tornarão os motoristas de amanhã e não queremos que mais vidas sejam perdidas por imprudência.

Nada de sincronia
Recentemente foi anunciado o andamento da sincronia dos semáforos de Catanduva com a troca de equipamentos, mas quem passa pela avenida São Domingos todo o dia, bem sabe que de sincronia não existe nada. O motorista, em alguns casos, até consegue pegar todos os semáforos abertos, mas em outros pega um aberto e outros dois fechados, isso com tempos diferentes. Não é de hoje que a situação chama a atenção.

E os pedintes
Ainda falando sobre o centro da cidade, bastou parar em um semáforo, entre elas Amazonas e Parque as Américas, que o motorista dá de cara com os pedintes. Para alguns a situação se tornou tão comum que até deixam os vidros fechados, ou nem reparam em quem está pedindo esmola. Em uma dessas vezes, nossa reportagem flagrou um dos moradores de rua batendo no vidro dianteiro do carro com violência.

Ações existem
As ações de mudança para a vida dessas pessoas existem. Desde o retorno para casa, até o encaminhamento ao mercado de trabalho, ou a prática de cursos profissionalizantes. São várias opções, mas infelizmente muitas dessas pessoas recusam atendimento. A orientação da prefeitura é a de não dar esmolas, dar futuro e ligar no 3521-7414.

FIES indeferido
A 4ª Vara Federal da vizinha São José do Rio Preto indeferiu o pedido de um estudante para que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) fosse obrigado a concretizar o seu financiamento, junto ao FIES, enquanto ele aguardava na lista de espera. Na ação, o candidato requereu o pagamento das parcelas do curso em que estava matriculado, porém ainda não havia cumprido todas as etapas para a formalização do financiamento. Ele começou o curso de graduação sem o financiamento e está agora sem condições de custeá-lo integralmente. Na decisão, o juiz federal Dasser Lettiére Júnior pontua que o estudante ainda não havia concluído sua inscrição do FIES, por não ter atingido a classificação necessária para conquistar uma das vagas disponíveis.

Da Redação