Início - Tapa aqui descobre ali…
Opinião

Tapa aqui descobre ali…

GCM agora também autuará comércio
Ou se preferir, o quebra galho. Parece que a atual administração resolveu que a Guarda Civil municipal será responsável por todas as áreas que pode parecer ter uma deficiência. Para alguns mais críticos, a GCM será responsável por setores que aplicam autuações. A Guarda Civil, criada em 1994, tem a função de fiscalizar prédios públicos, como praças, escolas, creches, Paço Municipal, no entanto, tem desempenhado diferentes funções ao longo dos anos. Neste ano, as atribuições são ainda maiores. Não bastasse quando há uma lâmpada quebrada de poste ter de ligar no telefone da Guarda Civil, não bastasse existir a equipe de patrulha ambiental, agora a GCM aplica multas de trânsito e a novidade que deve ser publicada nos próximos dias é de que poderá autuar estabelecimentos irregulares. Não que somos a favor de quem descumpra as regras, as leis. Mas ao que parece, a Prefeitura tem feito da Guarda a operação tapa-buraco. Se não há fiscal de postura para fiscalizar a quantidade suficiente vamos usar a guarda, se não há agente de trânsito que multe o necessário, vamos usar a Guarda.  O comandante da corporação defende e afirma que nenhum serviço da GCM será comprometido com esse “acúmulo” de função, no entanto, é de se pensar nos reais motivos para essas medidas.  Enquanto isso, parques com lanchonetes estão com vidros quebrados, lixeiras destruídas, prédios pichados – o que deveria ser um trabalho de fiscalização (O correto) da GCM.
Opinião

Tapa aqui, descobre ali

Editorial 03/07/2015

Editorial

Um remanejamento de R$ 20
milhões. Esse foi o resultado da aprovação da Câmara de dois projetos de lei do
Executivo. O PL 73 autorizou a abertura de crédito adicional suplementar no
montante de R$ 10,5 milhões em recursos que foram remanejados dentro da
Secretaria de Educação. Os recursos serão aplicados nas despesas com
vencimentos e vantagens fixas de pessoal e obrigações patronais.

O segundo tratou do montante de
R$ 12,3 milhões em recursos que saíram de 68 fontes diferentes para cobrir
gastos do Gabinete do Prefeito; manutenção da Guarda Civil Municipal;
Secretaria de Administração, Manutenção da Previdência Social, inativos e
pensionistas; Secretaria de Finanças; Secretaria de Negócios Jurídicos;
Educação; Obras; Assistência; Meio Ambiente e Agricultura e Cultura.

Praticamente todas as secretarias
abriram mão de recursos para que o remanejamento fosse possível. Dentre os
serviços que tiveram recursos parcialmente anulados estão a merenda,
contribuições a estudantes de ensino superior, construções e reformas de
prédios escolares, precatórios e manutenção de transporte escolar.

O maior problema percebido é a possível falta de organização
financeira. Esses recursos tirados de todas as secretarias, não irão fazer
falta em algum determinado momento? Vai ter dinheiro para pagar a merenda daqui
uns meses? Tudo isso tem sido estudado e calculado? Resta a nós, população,
aguardar e ter esperança de que as atitudes não tenham sido impensadas e que
a  conta não seja paga pelos
catanduvenses.

 

Olho:  Dinheiro foi
retirado do destinado a merenda, contribuições a estudantes do ensino superior,
reformas, dentre outros