Opinião

Muitos milagres alcançamos por intercessão de Nossa Senhora das Graças

Nossa Senhora das Graças, também conhecida como Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, é uma invocação mariana do século XIX. Na noite de 27 de novembro de 1830, a Virgem Maria apareceu à jovem noviça Catarina Labouré, de 24 anos, recolhida em oração, na Capela das Filhas da Caridade, em Paris, na França.
A mãe de Deus pediu à noviça que cunhasse uma medalha, modelada conforme suas instruções, e depois passasse a difundi-la. A medalha traz de um lado a imagem de Maria de pé, com os braços abertos e raios saindo de suas mãos abertas. Os pés se apoiam num globo e estão esmagando uma serpente. A outra face traz um M encimado por uma cruz e embaixo dois corações. Ao redor da medalha está escrita a jaculatória. “Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.”
É importante fazer uma experiência de fé recorrendo a Nossa Senhora das Graças, pois o amor dela é sempre atual. Ela é a mãe generosa e concede muitas graças aos filhos que lhe rogam, e que alegria Maria sente em conceder graças aos seus devotos.
Foi ela quem disse pra Catarina Lauboré: Estes raios são o símbolo das graças que Eu derramo sobre as pessoas que mais pedem. Falou de graças que esquecemos de pedir e prometeu: Todos os que usarem a medalha milagrosa, trazendo-a ao pescoço, receberão grandes graças. Estas serão abundantes para aqueles que a usarem com confiança…
Sendo assim, a celebração anual de Nossa Senhora das Graças ou da Medalha Milagrosa é um convite para você se aproximar de Maria com toda confiança filial e pedir o que você precisa. Ame Nossa Senhora e caminhe com seu auxílio, pois assim como a mãe terrena socorre seu filho, muito mais Maria como a Mãe admirável quer te socorrer em todas as suas necessidades.
Tenho um relato pessoal que me marcou muito. No ano de 2009 e 2010 perdi dois bebês em duas gestações que não evoluíram. Os médicos começaram a estudar o motivo dos abortos espontâneos. Em 2011 era minha terceira gestação, e naquele ano fui convidada a ir em peregrinação para Medjurgorje, eu estava com receios em meu coração sobre a terceira gestação, receios estes que desapareceram quando lá em Medurgorje ganhei a medalha milagrosa exatamente no dia de Nossa Senhora das Graças.
Foi uma visita do céu através de Maria em minha vida. Coloquei a medalha milagrosa no pescoço e hoje estou aqui escrevendo este artigo para testemunhar o amor de Nossa Senhora que cuida de nós. Minha gestação foi um sucesso e nasceu a Maria no mês mariano, no dia 24 de Maio dedicado a Nossa Senhora Auxiliadora, e no ano seguinte, nasceu a Mariane no mês do rosário, em 7 de outubro, dia de Nossa Senhora do Rosário.
A medalha milagrosa de fato nos reveste de muitas graças. Em muitos momentos da minha vida, senti-me fortalecida simplesmente por estar usando-a. E o mais lindo é que através da medalha eu e você podemos manter e conservar vivo o amor de Maria dentro dos nossos corações e a ela recorrer com confiança em todas as nossas necessidades. “Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.”

Sônia Perpetua
Venâncio Crozatto
missionária Comunidade
Canção Nova

*ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL O REGIONAL