Opinião

LUA A PINO EM PLENO DIA DE VERÃO

São pouco mais de oito horas dessa manhã de domingo de dezembro de 2018. O dia está claro e a temperatura que se apresenta amena promete um dia quente e ensolarado, como tem sido todos os outros. O céu está limpo e uns poucos fiapos de nuvens brancas como rastros de algodão, passeiam pela sua imensidão. No calendário, é verão de lua crescente, mas ela, a lua, não vai além de ser uma pálida visão disso. É um fenômeno interessante – o sol irradiante já nasceu no oeste e nesse horário já se vai alto, enquanto que a lua na posição norte deverá se esconder indo brilhar no continente asiático somente à noite, quase às 22h00 horas, aqui no ocidente. Durante todo o dia ambos poderão ser visíveis no céu, convivendo harmoniosamente. Por certo, no outro lado do mundo não será possível visualizar no céu a lua a brilhar, sem contar que, naquelas bandas, o frio e até mesmo a neve revelam um cenário sombrio e inóspito. Diferente dos nossos antepassados, nos dias de hoje, poucas pessoas cultivam o hábito de olhar o céu, que é de graça e pode ser visto a qualquer hora, sem restrições e sem contra indicações, desde que durante o dia os olhos sejam poupados de olhar diretamente para o sol. Ao não fazer, perde-se a oportunidade de presenciar esse lindo espetáculo da natureza como o de hoje de manhã e tarde. Preocupado no dia a dia, o ser humano talvez nunca tenha parado para pensar que a vida depende do que vem do céu, e não é só a vida, o que vem depois dela também, porque segundo a doutrina cristã, é para lá que todos irão. Do céu vem a luz do sol, fonte matriz de todas as energias; também dele vem a chuva que faz a terra produzir o suprimento da vida, mas, também produz os raios, furacões, tormentas e as tempestades que resultam em tragédias. E, esse é o lado negativo que vem do alto. Mas, voltando ao espetáculo da coexistência da lua com o sol, nesse domingo a lua nasce em nossa cidade às 8h17 e se põe somente às 21h54, tendo o dia todo e parte da noite para singrar o céu e observar tudo que rola nessa região do planeta. Já o sol começa a brilhar às 6h27 e se esconde atrás do horizonte às 19h50. Quer conferir? É só olhar para o céu e dar uma espiada. Aproveite, esse espetáculo é temporário e só acontece nesse período ano.

José Carlos Buch
www.buchadvocacia.com.br
buch@buchadvocacia.com.br

*ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL O REGIONAL

Tags