Opinião

A VOLTA DA FECIC

Debater um assunto, tido por muitos como supérfluo, numa época de grave crise econômica, assolados que estamos por uma epidemia de dengue, funcionalismo com milhões a receber, mato alto para todo lado e ruas repletas de buracos, pode parecer, entre tantos problemas, um assunto equivocado e até mesmo um excesso.
Entretanto, são em épocas de crise que surgem as grandes ideias. A FECIC não é algo novo, nem uma ação que irá transformar por completo nossas vidas, mas o ostracismo econômico em que estamos mergulhados, deve ser demovido com pequenas doses de inovação e coragem.
A vontade em ressuscitar a FECIC demonstra uma inspiração que se unirá a várias outras ações, seguindo este mesmo padrão, para recolocar Catanduva no caminho do crescimento e da liderança regional.
No início dos anos oitenta, a FECIC era superavitária, ou seja, apresentava lucro. As parcerias público/privadas, bem elaboradas, abriam espaço para divulgar a cidade, empresas e o comércio como um todo, divulgando produtos e serviços, atraindo investidores e uma multidão de pessoas que compareciam para apreciar grandes shows.
Com o passar do tempo, perdeu sua identidade e, por forte influência política, passou a apresentar prejuízos e foi encerrada.
A volta da FECIC, adaptada e renovada, gerará renda e oportunidade em vários setores, desde prestadores de serviços, passando pela rede hoteleira, alimentação e o comércio como um todo. Será uma vitrine para nossas indústrias e atrairá público de várias cidades em busca de negócios e entretenimento.
Inovada e melhorada, será revestida com novidades, atualidades e opções para fazer da feira um marco no calendário do município. Micro incubadora de empresas, Festival de Culinária, Feira de Artesãos, exposições, competições com jogos eletrônicos e apresentações culturais, são apenas algumas das muitas opções que surgem para incrementar a feira.
Temos muito a crescer neste campo que é um solo fértil pouco explorado por Catanduva e que deve ser levado a sério. Temos instituições, como o SINCOMERCIO e ACE, entre outras, capazes de atuar decisivamente para trazerem, juntos com a municipalidade, a FECIC de volta. Não se trata, como vemos, de organizar uma festa, mas sim de provocar uma situação positiva para alavancar novas oportunidades para nossa gente.

Artigo escrito a duas mãos por:

Roberto Cacciari
Empresário Catanduvense

Gleison Begalli
Cursilhista e Professor
do Colégio São Mateus
Presidente do Clube de Xadrez de Catanduva e do Rotary Norte

*ARTIGOS ASSINADOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DO JORNAL O REGIONAL