Ambulatório Oftalmológico realizou mais 10 mil atendimentos em 2022
Números divulgados pela Fundação Padre Albino englobam consultas, diagnósticos, acompanhamento e tratamentos SUS
Foto: Comunicação/FPA - Oftalmologista Maria Elizabete Jimenes de Campos orienta consultas periódicas e medidas preventivas
Por Da Reportagem Local | 09 de maio, 2023

O glaucoma é doença ocular crônica que pode levar à perda gradual da visão. Em 2022, o Ambulatório do Hospital Emilio Carlos realizou 10.282 procedimentos oftalmológicos, 43% somente para casos confirmados de glaucoma, cerca de 4.400 atendimentos. Os dados constam no Relatório de Atividades 2022 da Fundação Padre Albino.

O alto número de casos na região demonstra a importância da conscientização e prevenção da doença. É o que diz Maria Elizabete Jimenes de Campos, médica oftalmologista responsável pelo ambulatório: “O glaucoma é uma das principais causas de cegueira irreversível no mundo. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais para prevenir a perda de visão e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Por isso, é fundamental que as pessoas façam consultas oftalmológicas regularmente, especialmente a partir dos 40 anos de idade, quando o risco de desenvolver a doença aumenta”.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, no Brasil estima-se que cerca de 2% da população sofra com a doença, o que representa cerca de 4 milhões de pessoas.

“Infelizmente, muitos desses casos permanecem subdiagnosticados ou subtratados, o que pode levar a consequências graves para a visão”, frisa Elizabete, que alerta para os riscos quando se interrompe o tratamento após a melhora. “Quando se tem a melhora, o paciente acha que pode parar o tratamento, o que é um erro grave, podendo até potencializar a doença. Por isso, reforçamos a interação entre pacientes para a conscientização”.

Causa hereditária, a doença atinge, também, quatro vezes mais pessoas da raça negra, mulheres e pessoas acima de 45 anos. Medidas simples, como a prática de atividades físicas regulares, a alimentação equilibrada e o controle da pressão arterial podem contribuir para a prevenção do glaucoma. Para isso, a dica da doutora é usar óculos com proteção à luz azul, uso de colírio lubrificante e evitar levar as mãos aos olhos.

O Ambulatório de Oftalmologia do HEC tornou-se referência na busca pelo atendimento especializado. Pacientes da região são encaminhados todos os dias para consultas, tratamentos e exames de diagnósticos, 99% via SUS. Além do acompanhamento médico necessário, o hospital faz entrega gratuita do colírio para pacientes que fazem tratamento.

Autor

Da Reportagem Local
Redação de O Regional

Por Da Reportagem Local | 23 de junho de 2024
Médico alerta que pedra na vesícula atinge até 20% da população adulta
Por Da Reportagem Local | 19 de junho de 2024
Unimed Pela Vida reúne colaboradores no Hemonúcleo de Catanduva
Por Guilherme Gandini | 18 de junho de 2024
Catanduva confirma mais duas mortes por dengue e chega a seis no ano