Esportes

Alunos da Escolinha de Futebol Passam Por Teste com Equipe do São Caetano

A Escolinha de Futebol Padre Osvaldo conta atualmente com 250 meninos (Divulgação)
A Escolinha de Futebol Padre Osvaldo conta atualmente com 250 meninos (Divulgação)
Assine O Regional Online

Nove alunos da Escolinha de Futebol Padre Osvaldo (EFPO) passaram por um teste de rendimento com a Associação Desportiva São Caetano. A ação foi realizada ontem (11) no Estádio Silvio Salles em Catanduva.
Conforme informações do coordenador da Escola, Renato Silva, três dos meninos seguem na segunda-feira (17) para São Caetano do Sul. “O restante na outra segunda-feira. Talvez vão três ou cinco de uma vez, mas isso depende da disputa Paulista CUP, se o clube for competir, mais meninos vão. Nesse primeiro teste eles passaram, agora o próximo teste será em São Caetano. Aqui eles gostaram do desempenho, agora eles vão para lá para saber se eles ficam”, disse.

Entre os alunos que participaram do teste estavam Danilo da Silva Bastos, Diego Ribeiro e João André. Eles, que tem 14 anos, seguem na segunda para o Clube. Gabriel Barreto também com 14 anos integrou a seletiva, assim como Vinicius Lanza de 13 anos e Renato Silva Júnior de 15 anos. Outros três com 16 anos também fizeram parte do teste (Gustavo Medeiros, Thiago Rodrigues e Bruno Ribeiro).
“Esse é o início de uma parceria. Essa foi a primeira visita do clube. Eles disseram que pretendem vir mais a cada dois meses para recrutar jogadores. Alguns meninos deverão ficar uma semana lá, uma aqui, porque vamos implantar o mesmo treino de lá aqui”, explica Silva.
“Os meninos que vão para o São Caetano vão passar por atendimento psicológico com o André Dias porque eles precisam estar preparados tanto para o sim, quanto para o não, porque qualquer uma das respostas faz parte da vida. O que conta é não desanimar”, finaliza.

Futuros atletas
A Escolinha de Futebol Padre Osvaldo conta com 250 meninos. Atualmente a escola conta com uma parceria com a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Turismo (Smelt). No início eram atendidos apenas meninos do bairro Bom Pastor e Pachá. Mas atualmente jovens de Santa Adélia, Elisiário, Pindorama, Palmares Paulista e Matão também são atendidos, além dos meninos das escolas de Catanduva.
Para poder integrar a equipe, que tem o objetivo de transformar crianças e adolescentes em craques do futuro, é necessário ter boas notas e frequentar as aulas do ensino fundamental e médio regularmente.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local