Esportes

Altobeli Não se Classifica Para Final do Mundial em Londres e Volta Para Casa

Atleta terminou a competição em 21º lugar na classificação geral (David Ramos / Getty Images)
Atleta terminou a competição em 21º lugar na classificação geral (David Ramos / Getty Images)
Assine O Regional Online

Altobeli Silva não se classificou para a final do Mundial de Atletismo em Londres e volta para casa. O atleta esteve por 44 dias na Europa, onde participou de competições entre os melhores. O catanduvense não conseguiu garantir uma das 15 vagas para a final do Mundial. O atleta terminou a competição em 21º lugar na classificação geral. O primeiro lugar na prova foi para Evan Jager, que terminou a corrida de 3.000 metros com obstáculos com tempo de 8:20. Já Altobeli chegou a linha as 8:31.
“Hoje me despeço de Londres com gosto de quero mais, infelizmente não consegui alcançar meu objetivo, não me classifiquei e fiquei na primeira fase do mundial, me senti estranho na prova e as pernas não corresponderam com aquilo que me preparei para fazer”, disse nas redes sociais.

Ele aponta que vai se preparar para provas de rua. “Vou esfriar um pouco minha cabeça ao chegar ao Brasil, estou com muita saudade de coisas simples: jogar bola, vídeo game, soltar pipa, saudade de dirigir, ir ao cinema, viajar a passeio”, explica.
“Pois a rotina nesses dias é de treino e concentração e ficar longe da família e amigos é algo difícil, mas faz parte da profissão, foi muito bom. Minha casa e minha família são muito importantes, grato a todos que torceram positivamente por mim”, finaliza.
A competição reunirá até o dia 13 de agosto mais de 2.000 atletas de 205 países. Além de Altobeli, outros 35 atletas brasileiros estão na competição em outras modalidades. O atleta ficou 36 dias treinando a 1.200 metros de altitude nas montanhas e nos Alpes Suíços.
O atleta volta da temporada no exterior com competições na bagagem. Ele ficou entre os oito melhores na Diamond League e superou o recorde pessoal em Rabat, no Marrocos. Ele também garantiu vitória em Bérgamo na Itália onde quebrou o recorde da prova há 19 anos que era de 7:55. A marca do atleta foi de 7:51. Já na Suécia, em Gutemburgo, ficou em segundo lugar com 7:52 nos 3 mil metros rasos.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

Patrocinado: