Cultura

Prefeitura Promove Ação em Comemoração ao Mês da Consciência Negra

A programação contará com diversas atividades relacionadas ao tema, sendo uma delas a confecção de bonecas. (Assessoria Prefeitura)
Assine O Regional Online

A Prefeitura de Catanduva promoverá em novembro, de maneira inédita, a Mostra Ubuntu – A África em Nós. A iniciativa é fruto de parceria entre as Secretarias de Cultura e Educação, Sesc Catanduva e Associação Dell’arte.

A intenção é ressaltar a importância do Mês da Consciência Negra e celebrar o Dia da Consciência Negra, comemorado no dia 20 do mesmo mês.

As molas propulsoras da mostra foram propostas do artista Rafael Back e da professora Ana Vanessa Barbieri, além do projeto pedagógico da professora Isabel Gisse Rainho, ambas da rede municipal. “As professoras já trabalham o tema com afinco nas escolas. Inicialmente os projetos tinham âmbito educacional. Levamos as propostas à Secretaria de Cultura e ela se tornou mais ampla. Ficamos felizes em ver que nossa ideia tomou corpo com a movimentação e parceria de muitas pessoas”, diz Back.

Inicialmente, até o início de novembro, serão realizadas ações nas escolas de Ensino Fundamental I e II, alcançando 6.195 alunos de 6 a 14 anos, além de envolver 210 professores e a equipe gestora, com material de apoio produzido pelas professoras Isabel e Isabela Gisse Rainho.

Dentre as atividades, serão inseridos contos africanos e confecção de bonecas, além da imersão do tema nas disciplinas, a exemplo da influência africana no idioma, a mestiçagem e democracia racial e a confecção de máscaras africanas.

“Como educadoras, sentindo o compromisso com a conscientização sobre o valor da contribuição africana para nossa sociedade, pensamos este projeto, que procura abordar os valores da cultura afro-brasileira dentro de todas as disciplinas da educação básica. Ao ser abraçado pela Secretaria de Cultura, ganhou nova dimensão criando mais oportunidades de reflexão e valoração”, informaram as educadoras.

Desta etapa, sairão trabalhos que serão expostos na mostra, a ser realizada entre os dias 11 e 19 de novembro. Também estão previstas atrações artísticas, debates, rodas de conversa, oficinas de artes plásticas, artesanato e culinária, confecção das bonecas abayomi – símbolo da resistência negra – e amarração de turbantes, contação de histórias dos orixás africanos, exibição de filmes, danças, teatro e musical, sarau de poesias e roda de capoeira.

“O projeto pretende conscientizar sobre a contribuição africana em nossa cultura. O trabalho em rede envolvendo outras secretarias, instituições, grupos artísticos proporciona, a diferentes públicos, um amplo espaço para reflexões, valoração da vivência e cultura afro-brasileira, além de estimular o movimento negro em Catanduva”, afirma a diretora de Cultura, Cris Anovazzi.

O evento ainda tem como parceiros as Faculdades Integradas Padre Albino (Fipa), Instituo Federal de São Paulo (IFSP), jornal O Regional, Grupo de Poesias Guilherme de Almeida, Martha Ocon Produções Musicais e Grupo Flor de Chita, além de representantes da cultura africana em Catanduva.

Projeto de Lei

A mostra contará com o envio de projeto de lei à Câmara de Vereadores, com o intuito de instituir no município a Semana da Consciência Negra, integrando as secretarias competentes. O projeto de lei é uma proposta da professora Ana Vanessa Barbieri, da rede municipal de ensino, e do artista Rafael Back.

Da Reportagem Local