Colunismo Social

Café Minuto 27-07-2018

CAI CAI - A Fifa divulgou a lista dos 10 melhores jogadores que irão concorrer ao prêmio de melhor do mundo. A lista foi definida por votação de 13 especialistas escolhidos pela Fifa, entre eles, três brasileiros: Ronaldo, Kaká e Parreira. O período abrangido é de 03/07/2017 até o encerramento da Copa em 15/07/2018. Na lista dos 10 estão, óbvio, Cristiano Ronaldo e Messi, cada um com 5 prêmios; o francês Griezmann, o belga De Bruyne, o croaca Modric, outro francês, MBappé, o egípcio Salah e o inglês Harry Kane. Ué? Cadê o Neymar Cai Cai? Pois é! Ele simulou tantas caídas na Copa que caiu fora da lista. Para os fãs há atenuantes. Foi a primeira temporada de caídas no PSG e ficou 3 meses afastado devido a contusão que resultou em cirurgia. Mas para quem foi o 4º. melhor em 2016 e o 3º. em 2017, esperava-se, no mínimo o 2º. agora. Neymar precisa crescer, deixar de lado a postura de garotão com festas e baladas e focar a carreira. Veja a postura de Cristiano e Messi, nada a ver com a de Neymar. Decepção! Para ele. Para mim não faz diferença. Cresça e apareça Neymar. Baladeiro só ganha prêmio na pista.

VAI ACABAR? – Será que o próximo presidente terá força e moral para tentar acabar com o foro privilegiado? O STF fez uma meia sola, mas na essência continua quase tudo igual. O Senado aprovou o fim do foro, mas o projeto dorme na Câmara esperando ser votado. O foro é uma excrescência, uma jabuticaba brasileira, onde poucos países adota esse absurdo. E os países que adotam não tem nenhuma importância no contexto mundial. Em nenhuma democracia do mundo os políticos precisam de foro para se manifestarem. Podem discursar contra o governo, pode participar de passeatas, organizar um encontro com militantes de seu partido, brigar com uma autoridade… Tem seu direito livre e inalienável, de acordo com as leis do país como qualquer cidadão livre. Agora, se cometer algum ato ilícito, meter a mão em dinheiro público, afrontar um cidadão ou autoridade, ameaçar alguém de morte, vai ser processado e condenado como qualquer outro cidadão. E tudo funciona as mil maravilhas. Porque aqui temos tratamento diferenciado para políticos e magistrados? Passou da hora de acabar com essa jabuticaba.

ESCRAVOS – Incrível, mas em pleno século XXI o Brasil tem trabalho escravo. Estima-se que existem mais de 160 mil brasileiros trabalhando em condições de escravidão. E dizer que o Brasil já foi exemplo mundial de combate a essa mancha e agora dá ré devido a falta de verbas?! Os patrões recrutam pessoas simples, que precisam de trabalho e vão manipulando os trabalhadores enredando-os em dívidas impagáveis, trabalhos forçados e jornadas exaustivas. Eles são submetidos a situações degradantes e deploráveis em relação a moradia e alimentação, bebendo a mesma água dos porcos. Algumas são submetidas a humilhação extremas, são espancadas e ameaçadas de morte. A escravidão abolida em 13 de maio de 1888, foi a negra. Infelizmente porém, continua a escravidão, agora multiética. Que vergonha para o país.

ADORO ITALIANOS – O Nono foi hospitalizado e os filhos, netos e bisnetos vieram de todos os cantos do mundo. Os médicos deixaram que os parentes levassem-no para casa, atendendo seu último desejo: morrer em casa, ao lado de sua família. As visitas foram se revezando para se despedir e dar conforto ao Nono, em seu derradeiro momento. De repente o Nono sentiu um aroma delicioso que vinha da cozinha. Era a Nona tirando uma fornada de cuca. Os olhos do Nono brilharam e ele se reanimou. Nono pediu ao bisneto que estava ao lado de sua cama – Píccolo mio, vai na cojina e pede um pedaxo de cuca pra Nona. O guri foi e voltou rápido. – E a cuca? perguntou o Nono. – A Nona disse que no! – Mas per que no, porca miséria. Que vecchia desgraciata! Que questa putana falô? – A Nona disse… que as cuca… é pro velório.

TUDO IGUAL – Segundo matéria publicada nesse matutino, mais da metade
dos postos da cidade cobram o mesmo preço pelo etanol 2,699. Eu diria mais, acho que são quase todos. Para a pesquisa foi levado em conta dados da ANP. Mas nem precisava, basta dar um passeio pelos postos. E não é só o etanol, a gasolina também tem preço igual, 4,53. Segundo o presidente do Sincopetro, a culpa é das distribuidoras. Pra mim é a falta de concorrência dos postos em Catanduva. Dá a impressão que acertam um preço e todos passam a cobrar o combinado. Há algumas exceções, de postos com preço diferenciado. Essa história do preço tudo igual não é de hoje. Há um tempo um procurador resolveu investigar um possível cartel. Não se chegou a lugar nenhum e tudo ficou por isso mesmo. A concorrência é saudável e quem sai ganhando é o consumidor. Veja em S. Paulo, onde cada um cobra o que quer. Lá o etanol custa entre 2,25 a 2,49 o litro; a gasolina tem preço médio de 3,899 e não passa de 4 reais. Agora só abasteço lá.

BARRACO – Imagine um hotel de luxo e sofisticação, que foi um must nos anos 80 e 90, com cinco restaurantes de cozinha internacional, três bares, um teatro, um night club, com shows memoráveis, onde Frank Sinatra se apresentou pela primeira vez no Brasil fazendo quatro shows por um milhão de dólares. Já sacou que hotel é esse? É o Maksoud Plaza. Tudo começou com a morte do velho Henry Maksoud que deflagrou uma batalha familiar pelo patrimônio de 500 milhões de reais. Os filhos de Henry, Cláudio e Roberto, herdeiros diretos, com o apoio da mãe, uniram-se contra Henry Neto (filho de Roberto) e Georgina Bezerra, a segunda mulher de Henry, para tirar os dois da administração do hotel. Os irmãos alegam que o patriarca, debilitado pelo câncer, foi induzido a assinar um documento que dava plenos poderes ao neto e a mulher. No entanto, antes de Henry Maksoud morrer os filhos já andavam com rusgas com o pai. E mais lenha na fogueira surgiu: uma filha de Henry com uma funcionária do hotel que teve sua paternidade reconhecida. Que barraco! Filho brigando com o pai e o tio e a avó. O Hotel hoje está decadente e tem uma taxa de ocupação de 70%, baixa, pelo local. Por isso não quero deixar nada para os filhos. (Também não tenho nada mesmo!!!)

LIMÃO-CAVIAR – Já ouviu falar nessa coisa aí? Ou é limão ou caviar, mas os dois juntos? Mas é isso mesmo meus amigos. Há 5 anos essa coisa foi descoberta por renomados chefs europeus que pagavam 350 euros por um quilo que vinha da Austrália. Uma hora tinha de chegar em S. Paulo… e chegou! É uma frutinha alongada, que sob a casca tem algo semelhante a pequenas pérolas suavemente cítricas formando um gomo. Detalhe: já é produzida aqui, numa fazenda em Jaú. Os gomos assemelham-se a ovas de peixe e são usados na culinária. O restaurante Ristorantino, em SP, oferece o tartare de atum, com o limão-caviar em cima, sobre palmito pupunha. Há outros pratos recém-lançados com o limão-caviar, como a paleta de leitão assada com endívia, coberta com gema desidrata. Se pensou em comprar caviar e depois juntar com limão, não vai dar certo. Vá ao Ristorantino, à Dr. Melo Alves, 674, Jardins.