Início - Vinholi é citado como um dos deputados que supostamente recebia propina

Vinholi é citado como um dos deputados que supostamente recebia propina

Vinholi Repudia Informações e Nega Envolvimento com Máfia do Asfalto
Em nota encaminhada, o prefeito Geraldo Vinholi repudiou as informações sobre ter recebido propina para o encaminhamento de emendas parlamentares do Grupo Scamatti, investigado pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal por fraudes em licitações e esquemas de emendas.
Na nota, o prefeito afirmou que durante 16 anos como deputado estadual, atendeu os municípios da região Noroeste, seu reduto eleitoral, com emendas parlamentares, sem distinção e com valores significativos, sempre alcançando resultado eleitoral expressivo nos municípios.
“Cabe enfatizar que no dia 06 de maio de 2013, se tornou pública a interceptação telefônica feita pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), pelo Ministério Público Federal de Jales e pela Polícia Federal, e publicada pelo jornal Diário da Região, onde o empreiteiro acusado diz: Em Catanduva, o grupo comentou que o prefeito Geraldo Vinholi (PSDB) estava “dando de dois (votos) por um na sua candidata Beth Sahão (PT). Mas afirma que o cara é neutro (Vinholi), que não o procurou e não fez nada. Osvaldo fala que irá procurar o prefeito eleito e Olívio o adverte que segunda-feira (dia 8), após as eleições tem de costurar isso”, consta na interceptação feita às 18h14, no dia do primeiro turno da eleição.Vinholi reforça que até hoje não foi procurado e não teve qualquer contato com o grupo”, informou.
A Assessoria de Comunicação informou que ao assumir a Prefeitura de Catanduva, o prefeito encontrou um contrato para execução de uma obra e determinou uma auditoria externa de controle de qualidade, para verificar se os serviços prestados pela empresa Demop estavam dentro do que previsto em contrato. Estes relatórios encontram-se a disposição.
Para finalizar, na reportagem em que além do prefeito outros parlamentares são citados, há a informação de que os promotores “não imputam crimes aos deputados”.
Para ler esta e outras notícias, na íntegra, confira a edição impressa e/ou se cadastre no site para ter acesso a versão Online de O REGIONAL desta quinta-feira (31/10).
Karla Konda
Da Reportagem Local
Foto: O Regional