Início - Usinas da Região Pagam Salário de Até R$ 31 Mil Para Funcionários
Cidades

Usinas da Região Pagam Salário de Até R$ 31 Mil Para Funcionários

(Divulgação)

R$ 31.554 – esse é o valor máximo pago aos funcionários de usinas que pertencem a nossa região. O maior salário vai para o cargo de gerente. É o que aponta a 12ª edição do Estudo de Remuneração, Benefícios e Práticas de Gestão do Setor Sucroenergético. O levantamento divulgado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) aponta que 61% dessas usinas não oferecem programa de qualidade de vida aos trabalhadores. Apesar do alto salário o cargo máximo é minoria dentro das empresas.
Fizeram parte do estudo unidades de Catanduva, Santa Adélia, Ariranha e Itajobi. No total, são 82 usinas do Estado de São Paulo no levantamento. A remuneração para os gerentes da nossa região só perdeu para a vista no Centro-Oeste (R$ 34.292). A menor foi vista em Minas Gerais (R$ 28.712).
O segundo setor com maior remuneração da região foi para coordenador com R$ 13.956. Novamente menor do que o visto no Centro-Oeste (R$14.702). Minas Gerais paga menos, chegando a R$ 12.699. O terceiro maior salário vai para analista PI de R$ 4.806 na nossa região canavieira. Valor superior a Minas e o Centro Oeste do país com R$ 4.250 e R$ 4.688 respectivamente.
Com o quarto maior salário da região está a profissão de técnico profissional que paga R$ 3.687. Valor superior ao visto no Centro-Oeste (R$ 3.602) e em Minas (R$ 3.021). Em quinto no ranking está o operador PI que paga na nossa região R$ 2.955. Valor novamente maior do que o dos demais com renda mínima de R$ 2.469 e máxima de R$ 2.814. O resultado leva em consideração o salário base, a produtividade, a participação nos resultados e os bônus.

Benefícios oferecidos
O estudo mostra que todas as empresas analisadas oferecem refeição no local de trabalho. 93% contam com seguro de vida aos trabalhadores e 92% oferecem assistência médica. 82% das usinas têm assistência odontológica e 81% concedem vale compras de alimentação. Apenas 39% oferecem programa de qualidade de vida e 46% a previdência privada.
O mesmo estudo mostra que 51% das usinas contam com plano de carreira e sucessão. 67% delas fazem avaliação por competência e 73% adotaram programa de inclusão social. O índice de empresas com programa de estágio e trainees foi de 79% e que adotam programa de cargos e salários 89%.

Cíntia Souza
Da Reportagem Local